Bibliography of Magnum

    Compartilhe
    avatar
    Icarus Morrisane
    Seeker
    Seeker

    Mensagens : 332
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 04/07/2010
    Idade : 21
    Localização : Kunlun

    Bibliography of Magnum

    Mensagem  Icarus Morrisane em Ter Jul 20, 2010 4:05 pm

    [Enfim já começarei postando minhas fanfics]

    Capítulo 1

    – Disparo de Esferas Espirituais!! - Esferas espirituais acertam um esqueleto arqueiro que cai tonto no chão e Morty da um soco e o despedaça. - Uff!Acho que estou fora de forma!

    – Popoy! -disse o poporing de Morty.

    Logo pode-se ouvir passos, melhor, saltos de pessoas.Pareciam muitas delas.

    – Essa não!Bon Guns!Vários deles!Vamos sair daqui.

    Morty tentou fugir por tras e pela frente mas estava cercado.Dezenas de Bon Guns e Munaks, mais alguns esqueletos.Parecia ser o fim quando se ouve um grito:

    – Impacto Explosivo!!

    Rapidamente Morty Magnum e seu Poporing viram-se para trás e vêm a figura de um cavaleiro parecendo que queria ajudá-los.

    – Venham! - Disse o desconhecido

    Ele os guiou para fora da caverna, na vila dos arqueiros, onde estariam seguros.

    – Quem é você? - Perguntou Morty - E por que nos salvou?

    – Meu nome Metchano, e os salvei porque vi que precisavam de minha ajuda.

    – Metchano...Nome não muito comum.Muito obrigado nos ajudou muito.

    – Se precisarem de minha ajuda para mais alguma coisa basta irem para Juno e perguntarem por mim, cetamente saberão lhe informar.

    – Sério, você também mora em Juno?Ótimo!Irei te visitar qualquer dia desse.Tenho quer ir agora.Adeus!

    ________________________________________________________________________________

    Morty Magnum e seu Poporing voltaram para Juno para venderem alguns itens e ficaram observando o céu, e fazendo suas coisas de costume como ir ao museu, ao bar e etc.Até que se lembraram de alguém.

    – ...

    – Popoy!

    – Tem razão, por que não dou uma passada e vejo se o Metchano está bem?

    Perguntaram para várias pessoas em Juno, visto que nenhuma sabia pensaram em desistir mas foram perguntar para a última pessoa:

    – Erm... Com licença...

    – Sim posso ajudar? - Disse a desconhecida

    – Por acaso a senhora conhece alguém chamado Metchano?

    – Metchano?Sim, costumava ser amiga dele mas...

    – Mas...?

    – Metchano não volta ara casa há algum tempo.Penso que algo ruim tenha acontecido com ele.

    – Há dois dias ele nos ajudou em Payon, suponho que ele ainda esteja lá.

    – Metchano sempre vai para Payon nos fins de semana...mas ele sempre volta no mesmo dia.

    "Talvez eu deva fazer algo."Pensou Morty.

    _________________________________________________________________________________

    Se despediram da senhora e foram procurar por Juno porém não o acharam, estavam dispostos de procurar em toda Rune Midgard por ele quando um homem estranho com aparência de uns 25 anos vestido de roupas pretas, luvas de borracha e botas de borracha, com um B grande e azul gravado em sua camisa os parou:

    – Parados aí! - Disse o homem - É bom pararem...

    – Huh... estou meio ocupado agora se puder voltar depois...

    – Você não entendeu!Meu nome é Clark e eu sou da Ordem Beta!

    – Ordem Beta mas o que é isso???

    – Por que ninguém conhece a Ordem Beta - Clark falou baixo como para si mesmo - Ordem Beta é uma fundação criada em Eimbroch com a finalidade para pesquisas.Mas logo se tornou para uma finalidade mais gananciosa!

    – Mas isso é ridículo!O que você quer comigo?

    – Eu quero o seu Poporing!!!Digo, nós queremos ele!!!

    – E se eu não quiser dá-lo a você?

    – Você está cercado!Não tem escolha!

    – É claro que não, você está na minha frente e eu posso fugir por tra...

    Antes que terminasse de falar, Morty notou que estava, sim, cercado.Vários homens parecidos com Clark o cercavam.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Capítulo 2

    – Muito bem, parece que você não tem escolha! – Disse Clark –Mas como eu não sou TÃO mau assim, vou te dar outra opção!

    –Sério? – Duvidou Morty – E qual seria essa opção?

    – Você pode escolher entre me dar o Poporing ou Morrer.HAHAHAHA!!

    Nesse momento vários homens tiraram armas das costas e apontavam para Morty.

    – Mas... – Começou Morty – Se você atirar em mim, certamente o Poporing irá morrer junto!!

    – Eu sei. – Afirmou Clark – Mas quem disse que eu o quero vivo?

    Nesse momento Morty congelou, parecia ser o fim, Clark iria matá-los querendo ou não.Morty pensava seriamente em que deveria fazer quando se lembrou de uma técnica que aprendeu para evitar esse tipo de situação.

    – ESCOLHA LOGO!!NÃO TENHO O DIA TODO!!!

    – Muito bem... – Disse Morty com voz suave – Você pode nos matar.

    – Sério?Então tá!Homens!Atir...

    – Espere!!Deixe-me dizer as últimas palavras.

    – Ah!É claro, todo vilão deixa as vítimas dizerem as últimas palavras.Vá em frente.

    – Escudo Sagrado!

    – MAS O QUÊ?!

    Naquele momento os homens começaram a atirar porém seus tiros não tinham efeito pois batiam na barreira sagrada que Morty fizera.

    –CESSAR FOGO!CESSAR FOGO!! – Clark gritava porém seus homens não os escutavam.

    Enquanto os tiros batiam na barreira, Morty conseguiu desarmar os homens e sair correndo.Clark mandava seus capangas correrem atrás deles mas os 2 já haviam se distanciado muito e adentravam o aeroporto:

    – Duas passagens para qualquer lugar – Morty pedia para a moça – Agora!!

    – Mas senhor...

    – AGORA!!

    No mesmo momento a moça tirou 2 passagens sorteadas rapidamente.

    – Isso vai custar 2.400 zenys, senhor.

    – Toma. – Morty jogou uma bolsa com zenys e saiu apressadamente.

    – Ei espera senhor!Aqui tem 3.000 zenys!

    – Pode ficar com o troco – Gritou Morty quando já estava jonge.

    Morty e seu mascote corriam apressadamente para a plataforma do aeroplano que iria decolar logo.
    _______________________________________________________________________________

    Em Lighthalzen...

    – Bem... viemos parar em Lighthalzen, afinal não é tão ruim assim, melhor que pararmos em Eimbroch ou Hugel.

    – Popoy!

    – É, podemos ficar um tempo e voltarmos quando tudo estiver seguro.

    Morty se dirigia ao hotel onde ficaria hospedado quando sente uma certa leveza no bolso:

    – Estranho... eu podia jurar que esse bolso estava cheio de zenys à um segundo atrás.

    – Hehe... – Riu um homem desconhecido

    – Ei!Você me roubou!!Volte aqui!!!

    Antes que Morty pudesse começar a correr o homem já estava bem longe, imossível correr a aquela velocidade naturalmente.

    – Essa não!Fomos roubados...agora não temos dinheiro para pagar o hotel.

    Um pouco perto dali era possível ver um homem com uma cartola que parecia meio desanimado.Morty foi em sua direção.

    – Ei, senhor, algum problema?

    – Não se preocupe comigo, afinal não é problema seu. – Disse o homem

    – Mas eu só quero ajudar.

    – É que meu bisavô era ilusionista então essa cultura foi passando de geração em geração, mas acontece que com esses magos iniciantes por aí, os ilusionistas vêm perdendo espaço para eles pois suas mágicas são bem mais baratas e mais bonitas.Antigamente suas magias eram ultilizadas apenas para fins militares, mas isso mudou por causa desse novatos.

    – Sinto muito mas eu...

    – Sei que vai dizer que não pode me ajudar mas você pode sim.

    – Ah é?E como?

    – Simplesmente aperte a minha mão. – Disse o desconhecido – E poderá me ajudar...

    – Num sei não...

    – Vamos!Você não tem nada a perder.

    – Beleza...

    Morty apertou a mão do estranho que o deu um golpe e Morty desmaiou.Quando acordou estava preso em algum lugar.O lugar tinha o aspecto de ser a sede de alguma corporação.Era tudo tão moderno!Até que uma pessoa apareceu.Era o ilusionista!Naquele mesmo momento ele tirou a capa e deu uma risada malvada numa pose apontando para o teto.Era Clark da Ordem Beta!!E também podia notar-se que o Poporing não estava com ele.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Capítulo 3

    – HAHAHA! – Ria Clark maldosamente – Finalmente eu consegui o que queria!!

    – O que você vai fazer com meu mascote? – perguntou Morty.

    – Bom, já que pretendo deixá-lo preso aí pelo resto da vida, acho que posso te contar minhas intenções.Eu pretendo transformar seu mascote em uma criatura destrutiva, como algumas outras que eu ja fiz.

    – E por que escolheu logo meu Poporing, você podia escolher qualquer outro!

    – Talvez, mas eu precisava de um já domesticado.

    – Capture um você mesmo!

    – É mais fácil roubar de você, MUAHAHAHAHAHA!!

    Naquele momento Clark o deixou sozinho, mas dava para ouvir sua risada mesmo de longe.Morty procurava algo com que pudesse sair, quando encosta na grade:

    – Espera aí, eu estou preso em um lugar que a grade é feita de ferro e nem elétrica é?! – Espantou-se Morty – Isso vai ser moleza!IMPACTO PSÍQUICO!!

    *A grade se parte em dezenas de pedaços*

    – Já vi que esse tal de Clark não é tão esperto assim.

    Morty andava pelas centenas de corredores com paredes de aço, dezenas e dezenas de portas em cada corredor, que era muito limpo.Até que Morty entrou em um corredor com varias celas.Dentro delas, monstros não tão comuns, Metaligs pesados, Creamys enormes, Golens de todos os elementos, Fabres azuis, e muitos outros:

    "Devem ser esses os tais monstros modificados que Clark mencionou" – Pensou Morty.

    Até quando ele passa por uma porta e um aparelho começa a apitar, um barulho de alerta.Vários homens aparecem, armados.

    – Parado!Volte para sua cela!! – Ameaçavam.

    – Escudo Sagrado! – Morty usou a habilidade novamente.

    Mas a habilidade foi em vão, logo os guardas trocaram suas armas por espadas e adagas.

    – Essa não! – Morty não sabia o que fazer – E agora?!

    No mesmo momento alguém usa outra habilidade:

    – Escudo Mágico!!

    Morty olhou para trás e viu o ilusionista, o mesmo que Clark estava disfarçado, e então não entendeu mais nada.

    – Hã?Mas você...? – Interrogava Morty

    – Vamos sair daqui que eu explico tudo lá fora! – disse o ilusionista

    – Tudo bem – Morty sabia que não era Clark.
    _________________________________________________________________________________
    Do lado de fora...

    – Estamos em Eimbroch! – Exclamou Morty – Então é mesmo aqui que a sede da Ordem Beta fica.

    – Sim – afirmou o desconhecido – posso começar?

    – Claro, comece pelo seu nome.

    – Meu nome é Drew, e como você já sabe, eu gosto de fazer efeitos com alguns objetos.

    –Mas você estava falando...Disse que não gostava de magos, mas você usou escudo magico, uma habilidade de magos.

    – Eu sou mais que um mago, eu sou um sábio, estudei muito em Juno, então comecei a utilizar minha inteligência para criar efeitos que os próprios magos e bruxos não podem.

    – Hmm... e por que me atacou?

    – Não fui eu!Eu apenas ia tirar uma moeda da sua orelha, só isso!Quando Clark te bateu pelas costas.E depois se disfarçou como eu para negar minha existência.

    – Deu pra entender, bom obrigado por ter me salvado, mas agora tenho que ir, muita coisa para fazer e o tempo é curto.

    – Que coisas exatamente? – Perguntou Drew

    – Preciso procurar um amigo meu que desapareceu e resgatar meu mascote.

    – Amigo?

    – O nome dele é Metchano, um Cavaleiro.Sumiu desde quando me salvou em Payon.

    – Eu vou com você!

    – Sério?Vai me ajudar?

    – E por que não?

    – Ótimo vamos pegar o aeroplano e sair dessa cidade, acho que essa poeira já está causando problemas no meu pulmão *cof cof*.

    Foram para o aeroporto de Eimbroch, e compraram passagens para Hugel, onde procurariam por Metchano e por um jeito de resgatar o Poporing.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Capítulo 4
    Chegando em Hugel:

    –Ah...o ar daqui é tão bom! – Disse Drew

    –Concordo, mas não temos tempo a perder, temos que encontrar o...

    Antes que Morty pudesse terminar de falar, ouviram um barulho forte de uma trovoada.

    –Essa não!Vai chover!!Vamos procurar abrigo. – Sugeriu Drew

    A chuva começa a cair, era bem forte, e os 2 começam a correr para procurar uma casa ou hotel para se hospedarem.Até que visto que não havia hotel por perto, o jeito foi se hospedar em alguma casa.Bateram na porta de uma casa que logo uma mulher um pouco velha atendeu.

    –Nossa!Vocês dois estão enxarcados!! – Disse a mulher – Vamos entrem!

    –Não vamos incomodar? – Certificou-se Morty – Não queremos causar problemas.

    –Mas de jeito nenhum, entrem!

    A casa era tradicionalmente feita como todas as outras de Hugel, bem quente e confortável por dentro.

    –Estão com fome? – Perguntou a dona da casa.

    –Sim, estamos – Responderam juntos

    A dona da casa serviu-lhes uma sopa quente com um cheiro forte.Morty e Drew devoraram rapidamente.

    –Eu quero mais! – Disse Morty

    –Nossa, vocês, jovens têm um apetite enorme! – Disse a dona da casa

    –Nunca teve filhos? – Perguntou Drew

    –Já, mas nunca me lembrei dele ter comido tanto sabe, ele era muito tímido.

    –Era?Aconteceu algo à ele? – Drew quis saber

    –Na verdade nem o considero mais meu filho.Quando ele fez 18 anos ele saiu para uma corporação de pesquisas científicas e testes, e nunca mais voltou.Logo recebi a notícia de que o dono da corporação havia falecido e meu filho estava no comando.Mas não gostei dos atos que ele tomou em seu novo cargo, até hoje ele só faz maldades, nunca veio me visitar!

    –Que pena – Disse Morty – Gostaria muito de conhecê-lo.

    Logo que terminaram de conversar e tomar a sopa, foram trocar de roupa e dormir, de manhã teriam novas aventuras.

    _______________________________________________________________________________

    De manhã...

    –EI MORTY!ACORDA! – gritou Drew

    –Ah, o quê?Quando?Onde?Drew?Por que me acordou!?

    –Porque já são 7 horas!Pensei que tinha Morrido!!

    –AAAH, DREEEW!!!!

    Após resmungar muito, Morty saiu da cama e foi se arrumar.Após vestir sua roupa de "trabalho" se dirigiu para a saída da casa e agradou ao ver que o dia estava ensolarado, ótimo para procurarem por Metchano.Se despediram da mulher e foram à busca de seu amigo.A cidade estava calma como sempre e de costume os moradores cumprimentavam a todos com muita alegria.Novamente, Morty e Drew perguntaram a todos sobre seu amigo, porém nenhuma pista.

    –Cansei. – Disse Morty – Já procurei em todo lugar, perguntei para todas as pessoas, e nada!

    –Sabe o que isso significa? – Perguntou Drew

    –O quê?Ele morreu?!

    –Não, isso significa que ele não está em Hugel.

    –Obrigado "senhor óbvio".

    No mesmo momento os 2 ouviram um ruído e viraram para o lado.Pode-se ver um vulto alto, deformado que vinha em sua direção.

    –Mas o que é isso?! – Perguntou Morty – Jamais vi uma coisa dessas antes!

    –Isso é... Isso é um DRAGÃO MUTANTE!!! – Exclamou Drew – Eles são perigosos, distraia ele enquanto eu conjuro uma magia que vai acabar com ele.

    –To com medinho...

    –VAI!!!

    –Ta bom!

    Morty correu para o encontro do dragão:

    –HAAA!!!IMPACTO PSÍQUICO!!!

    O Dragão parece ter sofrido algum dano mas joga uma bola de fogo que joga Morty para trás.

    –Cof cof...Mas o que?!Uma coisa dessas nunca poderá me deter!INVOCAR ESFERAS ESPIRITUAIS!!

    O dragão vai em direção a Drew:

    –Morty, sinceramente, se essa coisa parar minha concentração, vai sobrar pra você!! – Disse Drew

    –DISPARO DE ESFERAS ESPIRITUAIS!! – 5 esferas atingem o dragão mas não faz muito efeito. – Essa não...

    Morty corre e da um chute na cabeça do dragão que se vira para ele.

    –Ei seu bobão, é aqui! – Provocava Morty

    O dragão está prestes a usar um impacto explosivo.Mas justo no momento:

    –RAJADA CONGELANTE!! – Drew consegue congelar o dragão – RELÂMPAGO!!!

    O gelo se quebra e o dragão mutante cai no chão trovejando.Morty e Drew começam a comemorar.
    Logo os moradores correm para agradecê-los.Drew pega um livro que parecia ter caído do dragão mutante: "Herança do Dragão" leu Drew "Isso me será muito útil" pensou ele.Após uma gloriosa vitória, Morty e Drew marcam um novo lugar para continuar sua jornada: Rachel

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Capítulo 5

    – Essa cidade é muito diferente das outras que nós visitamos – Comentou Morty em Rachel – Tudo aqui é tão...Árido...

    – Não esperava que víssemos plantas verdes e gramados por toda a jornada não é? – Disse Drew – Afinal a cultura dos povos de Arunafeltz é diferente de Rune Midgard e outros reinos.Vamos começar a nossa busca.

    – Tem razão, precisamos encontrá-lo bem rápido.

    Como de costume, procuraram pela cidade inteira, e como sempre sem êxito.Ainda restava algumas pessoas para se perguntar e dentre elas, um sujeito sombrio que parecia permanecer frio mesmo pelo calor que se fazia em Rachel.

    – Erm...Senhor... – Se aproximava Morty do sujeito sombrio – Você...conhece alguém...chamado Metchano?

    O sujeito permanecia calado como se não tivesse escutado nada.

    – Deixe eu perguntar, Morty – Se ofereceu Drew – Ei, você aí!Estamos falando com você!!Trate de responder-nos agora.

    O sujeito permanecia calado como se não tivesse escutado nada.O sujeito continuava sentado no chão, com um capuz e coberto com sua capa roxa e surrada.

    – Você está... vivo? – Perguntou Drew – Se sim trate de responder.

    O sujeito não se movia, muito menos falava.

    – EU acho que ele morreu, Drew... – Deduziu Morty – Num é por nada não, mas, como ele pode ser tão frio num calor desses e nem nos responder?

    Drew engoliu seco.Mesmo com a máscara feliz, pode-se perceber que Morty estava paralizado.

    – Bem... vamos saber agora...

    Drew pegou o livro "A Herança do Dragão" e bateu na cabeça do sujeito.Ele se levantou.

    – Ele, Ele está vivo!Eu sabia! – Disse Drew

    – Ah é?Então por que tremia tanto? – Perguntou Morty

    – Bem voltando ao assunto, senhor você conhece alguém chamado metchano?

    O sujeito permaneceu calado.

    – Acho melhor perguntarmos pra outro, esse não responde! – Disse Morty

    – Ah, mas vai responder.

    Drew tirou debaixo de sua capa, um bastão e bateu no sujeito com ele.O sujeito permaneceu imóvel.

    – Esse cara tem lepra e é surdo? – Desconfiou Drew – Ele parece não sentir dor!

    Drew levantou o cajado para bater mais forte ainda, mas no mesmo momento o sujeito rapidamente cortou o seu cajado no meio com uma Katar na mão.

    – Mas..!

    – ...Por que? – Perguntou o sujeito

    – Por que o que? – Perguntou Drew

    – Por que vossa mercê pertubaste-me? – Perguntou o sujeito

    – Você fala estranho...Acho que nem minha tataravó falava assim – Comentou Morty – Você ta no nosso século?Qual o seu nome?

    – Podes me chamar de como quiser

    – Tudo bem "senhor como quiser".Diga seu nome! – Exigiu Drew

    – Chames-me de T...

    Um ruído alto soou perto do templo de Rachel

    – Vamos! – Disse o sujeito

    Mesmo sem entender nada, Morty e Drew seguiram o desconhecido.Logo estavam na entrada do Templo de Rachel.

    – O que aconteceu? – Perguntou Morty para a sacerdotiza do lado de fora – Ouvimos um ruído!

    – Eu também não sei – Respondeu a sacerdotiza – Novamente, o templo ainda não abriu e estou presa do lado de fora.

    – ...Nós precisamos entrar! – Disse o desconhecido – Para...o bem de todos

    – Sinto muito não posso fazer nada, algumas crianças entram por uma passagem secreta.

    – Ei, Morty, se lembra?Uma criança nos disse isso!Vamos lá! – Disse Drew

    Os 3 correram para uma janela um pouco aberta na qual puderam entrar, estava tudos escuro.Era difícil ver alguma coisa.Durante muito tempo perambulando na escuridão chegaram a uma sala onde havia uma parte do chão que era mais escura que a outra e um pequeno objeto brilhava intensamente no chão.Drew foi ao encontro do objeto e pode reconhecê-lo perfeitamente:

    –Uma chave!

    Através do brilho da chave era possível perceber um portão fechado, e um cadeado no chão, certamente o portão estava destrancado.

    –Devemos entrar? – Perguntou Drew – Talvez possa ser perigoso...

    –...Vamos – Disse o desconhecido

    Os 3 abriram a porta, uma luz fraca saiu de lá mas era possível ver tudo perfeitamente.Uma escadaria abaixo, o que seria aquele lugar?Ornamentos nas paredes e no chão, vozes ecoavam por todo o lugar.

    – F-Fantasmas??? – Morty Tremia – V-vamos s-sair daq-quiiiiii...!

    – Hehe, Morty, vai dizer que tem medo de fantasmas? – Ria Drew – Que tal eu mandar uns espíritos anciões? Hehehe.

    – Para! – Disse Morty – Eu não tenho medo, só me sinto inseguro

    O desconhecido tomou a frente e andava sem medo aparente.Morty e Drew perceberam e o seguiam, Morty tremendo nas bases.Podia-se ouvir vozes, mas não era possível ver, muito menos um sinal, de alguém ali.Seriam mesmo fantasmas?As vozes diziam coisas sem sentido, mas aterrorizantes como: "Etrom, Ongilam, Rorret, Edadlam".Drew começou a suar frio, Morty parecia que ia desmaiar, e o desconhecido parecia indiferente à situação.Chegaram até outra sala, nessa era possível escutar as vozes e mais alguns passos.

    – Estão se aproximando – Disse Morty – Vamos sair enquanto há tempo!

    Morty tentou fugir mas Drew o segurou pelo capuz.Continuaram andando.Um ser mascarado aparece:

    – Es oãn merías aroga, oãrerrom. – Disse o ser mascarado

    – Ai meu... – Morty tentava fugir mas estava paralizado pelo medo

    – Sinto muito senhor, não entendo o que diz... – Disse educadamente Drew – Pode falar nossa língua?

    O ser mascarado se dirigia em direção deles com uma faca e um martelo ensanguentado.

    – Podemos conversar? – DIsse Drew – Viemos em paz

    O ser mascarado jogou a faca na direção de Drew, mas o desconhecido pegou ela imediatamente no ar e contra-atacou, matando o ser mascarado.O ser cai no chão.Drew vai em direção à ele, preparando-se para puchar a máscara.

    – Vamos ver quem é...

    Quanto mais Drew puchasse, a máscara não saía do lugar.

    – Mas ela está... – Disse Morty

    – COSTURADA! – Completou Drew – Seja quem for ele, estamos em um lugar...maligno.

    Continuaram andando cuidadosamente, para evitar armadilhas ou algo do tipo.Entraram em outra sala, nesta não se ouvia nada, o silêncio era mortal, tão mortal que o silêncio parecia perfurar a alma.Ningué conseguia falar, estavam mudos!Seria aquele lugar enfeitiçado?Devia ser aquele o motivo do tal silêncio.Quanto mais andavam, mais a sala clareava, logo era possível ver todos os ornamentos das paredes e do chão perfeitamente.Uma luz enorme clareava a sala.Mesmo tão claro, ainda era possível sentir um medo enorme.Os 3 pararam.

    Era possível ver a expressão de espanto de Morty.

    Um enorme monstro branco com detalhes roxos estava à uns 50 metros de Distância.

    Existia uma escritura enorme na parede na qual apenas Drew sabia identificar.Era uma escrita em braile, a linguagem dos cegos.Drew passou a mão em cima das escrituras tentando não encostar no monstro ao seu lado.Ele decifrou: Pesar Noturno, A Maldição tem seu Retorno.

    Após ler "PESAR NOTURNO" o chão começou a tremer, a criatura se levantou, pareceu maior ainda, começou a flamejar.O teto começou a gemer, parecia que ia desabar!A criatura deu um rugido ensurdecedor.Parecia a única que conseguia se comunicar, as escritas em braile brilhavam, com um brilho que quase cegava.A criatura pega Drew, que estava ao seu lado e lança fortemente contra a parede, com uma espécie de poder, pois era aparentemente um fantasma.Não abria a boca para rugir, se é que tinha uma.No momento em que Drew cai no chão, Morty e o desconhecido o pegam rapidamente, um levando pelas pernas, e outro pelos braços.Corriam rapidamente, mais que o comum, mas o monstro parecia ter a mesma velocidade.Quando chegaram à porta, uma pedra enorme cai na frente deles, que pulam por cima dela, jogando Drew por cima.Estavam feridos mas podiam andar.Voltaram até a janela entreaberta.Saíram.

    – Nossa vocês estão péssimos! – Disse a sacerdotisa – O que aconteceu?Parece que tiveram uma luta!

    – Ahn... O caminho de entrada das crianças é meio difícil – Mentiu Morty – Foi uma aventura e tanto entrar lá.

    – Se não se encomodarem não é permitido ficarem desse jeito perto do templo...

    – Ah claro!

    Os 3 se retiraram e se hospedaram numa estalagem.Drew já se encontrava acordado.

    – E então?Tivemos essa aventura toda, e nem nos contou seu nome... – Disse Drew para o desconhecido

    – Chamavam-me Própriamente de Thunder Joe.

    – Como assim, você não tem um nome?O que aconteceu?

    – Diga logo...o que querem comigo?Não tenho tempo a perder

    – Precisamos achar meu amigo e meu mascote, nos ajuda? – Disse Morty

    – O que ganho com isso?

    – Mercenário – Disse Drew em voz baixa

    – Se ajudar vossa mercê, ajurme-á a livrar de um pessoa-inimigo?

    – Hã?Sei lá, você parece durão... acho que vai nos servir muito! – DIsse Morty – Ajudamos sim.

    Naquele momento descansavam na estalagem com um próximo lugar marcado: Prontera, A Capital de Rune Midgard.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Capítulo 6

    Nossos heróis, Morty, Drew e Thunder Joe, pegaram um aeroplano, que se dirigiu a Izlude.Logo após isso, descansaram um pouco e caminharam até Prontera.

    – Quantos mercadores! – Disse Drew – Está muito diferente desde a última vez que vim aqui.

    – Pra mim está igualzinha. – Disse Morty – E pra você Joe?

    –...É THUNDER Joe... – Disse Thunder Joe

    – Que mal educado – Comentou Morty em voz baixa

    Caminhavam lentamente observando as mercadorias que mercadores, alquimistas e ferreiros vendiam.Os preços pareciam absurdos!Os mercadores os chamavam para ver os produtos, até que Morty parou para ver um certo produto.

    – Mas que tipo de máscara é essa? – Perguntou Morty ao vendedor – Parece diferente.

    – Ah, essa meu amigo, é uma máscara goblin – Disse o vendedor – São raras!

    – Goblin?

    – Nunca ouviu falar?Goblins são criaturas pequenas e feias, usam essas máscaras para esconder o rosto apesar de não adiantar muito.Eles habitam alguma parte dos arredores de Prontera, mas não vá chegar perto deles, são muito agressivos e não gostam de companhias.

    Ao ouvir isso, Morty se interessou pelo assunto e correu para procurar os amigos.Enquanto isso, em outra loja...

    – CINCO MILHÕES POR UM CAJADO DO PODER?! – Exclamou Drew – ISSO É UM ROUBO!!

    – Não, não é meu chapa.Esse cajado pertenceu ao líder Cobold. – Disse o Vendedor

    – Cobolds, já estudei sobre isso... são cães-humanóides que habitam algum lugar perto de Geffen, não são nada amigáveis...

    – Isso mesmo, e esse pertenceu ao líder deles!Vai levar?

    – NÃO!!!

    Logo os 3 amigos se encontraram, Thunder Joe não havia visto loja alguma, estava sentado no chão em algum canto.Drew e Morty comentaram sobre os itens que viram nas tendas, principalmente o dos goblins e cobolds:

    – Seu inculto! – Disse Drew – Como não pode saber que existem goblins?

    – Como você quer que eu saiba, a minha máscara foi feita pela Dona Risadinha, aliás um presente dela, e não por goblins – Disse Morty

    Continuaram discutindo por um bom tempo, até que um dos livros de Drew caiu no chão e abriu-se em uma determinada página, onde os 2 olharam e leram:

    " Máscara do Líder Goblin - Apreciada por muitos colecionadores, costuma a valer muito.Algumas vezes a mais de um milhão de zeny's. "

    – Um milhão de zeny's!! – Exclamaram os 2 em coro

    Alugaram um quarto na estalagem, onde iam descansar para uma longa caçada no dia seguinte.Todos descansaram bem, exceto Thunder Joe , que ficou sentado no chão, com o rosto envolvido nas sombras do capuz.Morty e Drew começaram a desconfiar de algo estranho em Thunder Joe, ele não agia como pessoas normais, mas era em vão a tentativa de falar com ele sobre isso.Drew acordou cedo, Thunder Joe não dormiu e Morty Magnum continuou na cama até uma enorme trovoada soar.

    – AH O QUE, QUANDO, ONDE?

    – Morty, foi uma trovoada – Disse Drew – Está chovendo, acho melhor não irmos agora.

    – Besteira!Uma chuva não vai atrapalhar.

    Após convencer Drew, os 3 arrumam as malas e saem da estalagem, Morty com o capuz na cabeça.

    – Está molhando meus livros! – Disse Drew

    – Coloque-os na mochila, dã. – Disse Morty

    – Que mochila?Não temos mochila!

    – Ih é mesmo.

    Thunder Joe pegou os lirvos e os escondeu debaixo da capa.Continuaram andando até que chegaram na saída oeste de Prontera, não havia nenhum mercador.A chuva enxarcou Drew.Ao saírem, podiam ver de relance a entrada dos esgotos.Andaram muito e sem sinal de goblins ou cobolds.O vento era forte, a chuva batia fortemente, quase não dava para ver nada na neblina.Continuaram perambulando, procurando por algum sinal de goblins.Passaram por quase todos os arredores de Prontera e estavam quase chegando nos arredores de Geffen.

    – Estamos há bastante tempo andando nessa tempestade – Disse Morty – Talvez devessemos voltar.

    – Posso sentir que estamos perto – Disse Drew – Ei espera! Casinhas!

    Seriam as casinhas dos goblins?Eram pequenas, e não pareciam ser para pessoas normais, muito menos para se brincar de bonecas.Eram tão perfeitas.Mas quanto mais andavam, ainda não achavam vestígios de Goblins.O que teria acontecido?Nossos heróis subiram um morro, para ver se enxergavam algo, e felizmente, SIM!Enxergavam várias tochas acesas, nas quais era possível enxergar atráves da neblina.

    – Espera, são muitos para serem Goblins. – Disse Drew – Sentido Sobrenatural!!

    – Que espécies são eles? – Perguntou Morty – O que você pode sentir?

    – Está acontecendo um confronto entre tribos!São duas tribos, Cobolds e Goblins!Uma situação rara.

    – Vamos até lá!Não quero que os Cobolds peguem aquela máscara!

    – Não, não devemos interfirir nisso!

    – Por um milhão de zeny's eu interfiro, e acabo com os 2 se for necessário!Vamos!

    Drew e Thunder Joe foram juntos.O lider goblin estava na frente da sua tribo assim como o líder Cobold.Morty tentou ir levemente sem que os goblins os percebessem, assim como Drew e Thunder Joe.Mas pelo visto não deu certo, os goblins logo os perceberam e foram para cima deles.

    – Essa não! – Gritou Morty – Drew, FAÇA ALGUMA COISA!!!

    – Vamos ver se esses anõezinhos aguentam essa!ATAQUE ESPIRITUAL!

    Uma força fantasmagórica acertou grande parte dos Goblins, mas não surtiu muito efeito.Os goblins atacavam Morty, Thunder Joe permanecia imóvel, indiferente à situação.

    – Ai!Ai!AI!!!! – Gritava Morty – Essas facadas doem!!DREW, THUNDER JOE, FAÇAM ALGUMA COISA!

    Morty batia nos goblins, amaldiçoando uns, atordoando outros.

    – Invocar esferas espirituais! – Morty tentava se concentrar – Haaa!Impacto Psíquico!!

    Alguns goblins caíam no chão mas logo vinham mais.

    – Morty Aguenta mais um pouco aí!Vou conjurar uma tempestade!

    – NÃO!!Ta doido?Vai me eletrocutar junto!!Está tudo molhado.

    – Ferrou.

    Tentavam fazer algo, Thunder Joe estava parado de longe, observando a luta sem saber que o líder goblin estava logo nas suas costas, com alguns escravos.Alguns Goblins atiraram facas nele, que esquivou rapidamente, mas uma acertou seu ombro.

    – ...!!!Provocaste-me, verás a Força dos Andarilhos do Submundo!

    Ao ouvir isso, Morty e Drew se viraram, esquecendo os goblins.Thunder Joe era um morto vivo.De repente dois olhos vermelhos começaram a brilhar debaixo do capuz.

    – Ha! – Thunder Joe desapareceu – TOCAIA!!

    Espinhos saíram do chão e mataram todos os escravos do líder, exceto ele mesmo.Thunder Joe começou a cortar o líder com sua Katar.

    – Rajada Congelante!! – Drew congelou o líder

    – Desparo de Esferas Espirituais! – Diversas Esferas acertaram o líder goblin quebrando o congelamento

    – Lâminas Destruidoras!! – Thunder Joe terminou com o líder

    – AAAAAAH!!!! – Gritou Morty – A-a m-máscara... Está cortada no meio!!

    – Tanto esforço para... NADA! – Disse Drew

    Os goblins que restavam fugiram, visto que o líder estava morto.Os Cobolds vieram na direção dos 3.

    – Ai, cara, ferrou.Eu não aguento matar outro exército. – Disse Morty

    – Você?O Thunder Joe que fez tudo, você não fez nada! – Disse Drew

    O líder cobold estava na frente deles.

    – Hã?Cara não queremos guerra não. – Disse Morty para o líder Cobold

    – Eu sei. – Disse ele

    – HÃ? Você fala!? – Exclamaram Drew e Morty

    – Eu sou o único dos Cobolds que posso falar, no entanto sou o líder.Muito obrigado por ter nos livrado dos goblins.

    – Haha, de nada. – Disse Morty – Mas agora o que eu ganho com...

    Antes que Morty pudesse terminar de falar Drew calou a boca dele.

    – Foi um prazer ajudá-los – Disse Drew

    – Eu sei que não estão satisfeitos em só ajudar, afinal era a máscara que queriam.

    – É, é verdade – Disse Drew

    – Como gratidão lhes dou isso.

    O líder Cobold estendeu a mão com um objeto.Era uma carta Cobold!

    – Sério? – Perguntou Drew

    – Claro, queria poder dar algo melhor, mas esse é o máximo.

    – Muito obrigado

    Bem, não era o que nossos heróis queriam, mas afinal era um item muito melhor do que a máscara.Não encontraram o que queriam em Prontera, o que teria acontecido com Metchano?Afinal era o principal objetivo deles.Marcaram outra cidade para irem: Comodo

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Capítulo 7

    Nossos heróis usaram os serviços kafra em Prontera para irem para Comodo.Comodo, para quem não sabe, é uma cidade praiana que fica ao Oeste de Morroc.Em Comodo há muitas coisas para fazer, nas quais incluem, dançar, se divertir, cantar e tudo o que se relaciona com isso.Thunder Joe parecia querer seguir um caminho diferente de nossos heróis:

    – Eis o caminho: Passar-vos-á pela caverna de Mao, após isto, para cima, esquerda e mais duas vezes para cima.

    – Joe, esse caminho leva para Umbala... – Disse Drew

    – Chama-me de Thunder Joe e não Joe.E confirmo, sei que é Umbala.

    – Mas e o Metchano?

    –...Procuraremos ele, depois partiremos.

    Voltaram à antiga missão: procurar Metchano... Mas onde estaria ele?Será que ele ainda existe?Ele era uma ilusão?Um fantasma?!Diacho!Já procuraram por todos os lugares e nada!Morty ficou assistindo as arqueiras prontas para virarem odaliscas, fazendo o teste, enquanto Drew tentava tirá-lo de lá.Thunder Joe havia se calado novamente como de costume.Após algumas terem acabado o teste, Drew conseguiu levar Morty para fora de lá.E voltaram com a busca.Como de costume perguntaram para todos na cidade sobre Metchano, quando...

    – Aventureiros!Por favor preciso que me ajudem – Disse uma senhora – É realmente importante!

    – Prossiga – Disse Drew

    – Minha filha ficou nervosa comigo e fugiu de casa!Foi para a caverna oeste!

    – Sinto muito não posso faz... – Ia dizendo Morty

    – Ela é uma odalisca.

    – Bem nesse caso... – Morty mudou de ideia

    – Não vamos – Negou Drew – É perigoso

    – Mas você sabe... Odaliscas são mais sensíveis, ela pode estar sofrendo lá.

    – Aham, sei, sei que é esse o motivo que quer ir lá. – Falou Drew Irônicamente – Moça, o que ganhamos com isso?

    – NÃO!NÃO PRECISAMOS DE NADA!VAMOS DREW!! – Morty ia arrastando Drew

    Já haviam se distanciado da cidade e estavam indo em direção à caverna oeste quando uma voz familiar apareceu:

    – Não pensam que vão escapar tão fácil? Não é mesmo?

    – Essa não! Clark!! – Reconheceu Morty – Pensei ter me livrado de você!

    – Apenas pensou, eu sabia que viriam aqui! Haha! Eu sou demais!

    – Como você sabia?

    – Acha que eu não sabia o outro objetivo de vocês?

    – Hã?

    – O objetivo!

    – Não.

    – Ops... parece que eu... MAS... enfim.Não deixarei entrarem nessa caverna de jeito maneira!

    Clark tirou uma lança-granadas das costas e atirou para cima.No mesmo momento a bomba explodiu sobre a entrada da caverna.Pedregulhos caíram no chão tapando a entrada.

    – Não!! – Gritou Drew

    – Haha! Quem é o esperto aqui?

    – Você que não é!

    – Por que?

    – Antes de você aparecer, vi vultos humanos lá dentro.Eram seus soldados não eram?

    – Mas que....DROGA!Falhei outra vez!!

    – Rajada Congelante!

    Uma trilha de gelo correu em direção a Clark, porém ele desviou e ugiu.

    – Precisamos tirar essas pedras!

    Thunder Joe, Morty Magnum e Drew Sieg começaram a tentar quebrar, tirar, esmagar, ou qualquer coisa mais que tirasse as pedras.Até que elas se afrouxaram e Morty teve a chance:

    – Punhos Intensos!! – Morty quebrou a barreira – Isso!

    Entraram na caverna, para a surpresa deles, estava completamente vazia!Sem soldados, sem monstros...O que teria acontecido?

    – Estranho... – Começou Drew – Há algo errado.

    – O que? – Perguntou Morty

    – Sem monstros!Era pra isso aqui estar infestado!

    – Segui vós – Disse Thunder Joe

    Os 2 seguiram Thunder Joe por um bom tempo dentro da caverna. Até que o espaço (no momento estreito) começou a se alargar cada vez mais.Pareciam dentro de um templo ancião, com várias pilastras, só que havia um enfeite a mais, várias estátuas de pedras, com formas de pessoas.Morty Magnum reconheceu uma:

    – Metchano!! – Gritou Morty Magnum – É ELE!!

    – E aquela do lado deve ser a tal odalisca... – Deduziu Drew

    –... Vamos pegar as estátuas e sair daqui... – Sugeriu Thunder Joe

    Eles pegavam as estátuas, mas quando se viraram, viram uma surpresinha bastante desagradável:

    – T-Tao G-Gunk-ka! – Gaguejou Drew

    Era o Tao Gunka!Monstro místico que habitava aquela caverna!! Ele arremessava várias pedras, as quais nossos heróis desviavam.

    – Corram!Levem as estátuas, distrairei-o! – Disse Thunder Joe

    – Mas você não..

    – CORRAI VÓS!!

    Drew e Morty correram para fora da caverna enquanto podiam ver de longe várias medusas se juntando em volta de Thunder Joe:

    – NÃO!!EU PRECISO AJUDAR – Gritou Morty indo em direção à Thunder Joe

    – Já é tarde, vamos... – Drew ia puxando Morty

    Fora da caverna, olharam uma última vez para ela, então iam em direção para a mãe cumprir a missão, que não havia sido completamente bem sucedida.Drew e Morty andavam de cabeça baixa, lenatmente empurrando as estátuas:

    – Vocês chegaram! – A mãe corria em direção à eles – Uma poção verde deve resolver esse problema de petrificação.Ei espera, cadê o outro que estava com vocês?

    – E-ele...

    – Ele está aqui. – Thunder Joe vinha andando, sem arranhões e seus amigos corriam para abraçá-lo

    – THUNDER JOEEE!! – Gritou Morty – Pensei que era o fim, pensei que tinha morrido!

    – Onde viu-se morto vivo morrer novamente?

    – Sei lá, mas você acabou com eles sozinho?

    – Não, consegui escapar jogando uma main gauche no teto, pedras caíram no caminho deles, e fugi.

    – Cara, é isso, missão cumprida, Metchano está aqui petrificado bem na nossa frente! Drew, tem uma poção verde?

    – Tenho – Drew entregou a poção para Morty

    – É isso – Disse Morty derramando a poção em Metchano petrificado.

    Aos poucos a rocha foi saindo junto com a poção escorrendo, e Metchano começava a aparecer.O mesmo se fez com a odalisca:

    – Mas, o que, quando onde? M-morty Ma-magnum?! Você me salvou! – Metchano conseguia compreender a situação

    – Eu apenas fiz o que tinha feito comigo a um tempo atrás, te devia essa.

    – Você entrou na caverna com seus amigos, mesmo encarando todos os perigos, medusas e Tao Gunka, e me salvou!! Essa caverna é bem mais difícil que a de Payon, vejo como está bem mais forte agora.Sem contar que imagino, vocês indo de cidade em cidade para me procurar.Isso é incrível.

    Os 4 amigos se abraçaram.Metchano estava a salvo, mas a aventura ainda não tinha acabado:

    – Essa não!! Meu Poporing, esqueci completamente dele!!

    – É mesmo, cadê ele? – Perguntou Metchano

    – A Ordem Beta roubou ele!! Precisamos ir para Eimbröch agora!!

    – Vencer a Ordem Beta? – Questionou Drew – Impossível, possuem um potêncial militar enorme!!

    – Drew, somos 4, agora, nada mais é impossível.Vamos para Eimbröch!!

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


    Capítulo Final


    Nossos heróis pegam um aeroplano na cidade de Juno, indo diretamente para Eimbröch:

    – *Cof Cof* Odeio o ar de Eimbröch – Metchano tossia

    – Bem, já chegamos em Eimbröch, mas e agora pra onde vamos? – Perguntou Morty Magnum

    – Morty, se lembra de quando saímos de lá? Pois eu me lembro, é por aqui...

    Andaram um pouco até que chegaram em um lugar que parecia uma casa normal, mas se prestassem atenção, era possível ouvir barulhos de monstros lá dentro.Ao tentarem entrar, foram parados por 2 guardas vestidos de preto com óculos escuros:

    – O que querem? – Perguntou um guarda.

    – Queremos Entrar – Disse Morty Magnum

    – Mas não podem.É apenas uma construção comum.

    – Se é, por que guardam ela?

    – Porque... Hã... É... Uma velhinha mora lá dentro, e ela tem muito medo de assaltos.Ela... nos... contratou.

    – Mas eu conheço a velhinha, eu sou o neto dela.

    – N-não conhece! Ela não tem netos!!

    – A velhinha se chama Ordem Beta?

    – Então você... sabia desde o ínicio? Seja o que for não podem entrar deem meia volta e...

    Metchano acerta os 2 com a lança:

    – Vamos agora – Disse ele

    Nossos heróis entraram em um corredor.Ele era longo e tinha várias portas ligando outras salas.

    – Temos que achá-lo!! – Disse Morty Magnum – O corredor dos monstros!!

    Morty Magnum se lembrava da sala de onde haviam os monstros encarcerados.Apesar de vários monstros encarcerados, o Poporing não estava lá, infelizmente:

    – Bem... Ele não está aqui... – Disse Morty Magnum

    – Magnum, perceba... – Disse Thunder Joe – Era para diversos guardas terem visto-nos.

    – Tem razão, cadê o pessoal todo...?

    – Morty! Eu sei onde seu Poporing está – Disse Drew

    – Como?

    – Eu ouvi Clark falando sobre ele outro dia.Basta me seguir!!

    – Ok...

    Morty Magnum, Thunder Joe e Metchano seguiam Drew, que entrou na última porta do corredor principal.Se tratava de uma pequena sala, com alguns comandos perto de um televisor.Certamente a tecnologia era muito avançada naquela pequena sala, mas não pararam de seguir, havia uma escada de madeira no canto, Drew subiu a escada com seus amigos o seguindo.Chegaram em um pátio externo, onde a neblina do pó do aço atrapalhava um pouco a vista e a respiração, nada fatal.Quando todos subiram, Drew fechou o alçapão por qual chegaram em cima.Era possível ver uma sombra surgindo da neblina:

    – É ele? Meu Poporing!? Ahn... ta meio grande pra ser ele...

    – Um humano, Morty – Disse Thunder Joe

    A sombra ia cada vez mais se clareando, chegando perto:

    – C-Clark!! – Gritou Morty

    – Heheheh... – Clark surgia da neblina rindo maldosamente – Estão bem onde eu queria...

    – Ca-cadê ele? O Poporing!!

    – O Poporing?? Aqui ele não está...

    – Quer dizer que...

    – HAHAHA!! Drew Sieg, congele todos eles!! – Ordenava Clark

    – Sim mestre.

    – D-Drew, co-como pôde?! Depois de todas nossas aventuras, você estava só nos espiando!! – Morty falava com voz trêmula

    – Sinto muito Morty Magnum, mas ordens são ordens. – Drew levantava uma mão, e segurava o livro em outra – Rajada Conge...

    – Lança Bumerangue!! – Metchano arremessou a lança em Drew antes que ele terminasse de conjurar

    A lança acertou Drew, mas ele estava bem protegido e não parecia muito ferido:

    – Muito bem, Drew, sabe o que fazer, acabe com eles e depois me encontre em minha sala... – Disse Clark saindo lentamente

    – Ainda não!! Clark, você já me causou muitos problemas... – Morty dizia estalando os dedos, enquanto Drew e os outros olhavam a cena.

    – O que vai fazer? Jogar a máscara feliz em mim?! HAHAHAH!!! – Clark continuou andando

    – Invocar Esferas Espirituais!! – Morty invocava as esferas – Grrr... FÚRIA INTERIOR!!

    – Que foi, ta nervoso? hehehe, alto stress faz mal garoto!

    – I-Invo-vo-ca-car E-esferas...

    – Pare de gaguejar vamos acabar logo com isso! Drew congele ele!!

    – Rajada... – Conjurava Drew.

    – Vossa Mercê não irá! – Thunder Joe segurou Drew

    – Mestre, não consigo! – Disse Drew

    – Estão eu vou mostrar pra vocês que... – Clark parou – Ei, cadê o muleque da máscara feliz?

    Morty enconstou a mão no ombro de Clark, atrás dele:

    – Bem aqui, diga adeus... PUNHO SUPREMO DE ASURA!! – Morty conjurou a habilidade mais forte dos monges.

    Clark caiu no chão, não se movia, Morty estava logo à frente dele com o punho no chão.Todos olhavam para a cena:

    – M-mas... chega... Adeus!! – Disse Drew, que logo após sumiu, como se tivesse se escondido em sua capa, a capa caiu no chão junto com o livro.

    Morty caiu no chão, estava muito fraco:

    – Hmm... Pode deixar, eu levo ele, você leva o Poporing. – Disse Metchano para Thunder Joe

    – Irei pegar o Poporing. – Responde Thunder Joe

    Muito bem, após isso já da para saber... Logo após isso, Thunder Joe pegou o Poporing e Metchano carregou Morty Magnum, voltaram para Juno onde descansaram em suas casas.Drew havia sumido, após o ocorrido, ninguém jamais o viu novamente.Thunder Joe voltou a andar pelo mundo, esquecendo-se da promessa que Morty tinha feito caso Thunder Joe o ajudasse.Ele continuou andando por todos os lugares em busca de resgatar a sua alma, que o Senhor dos Mortos havia roubado.Apesar de um final parcialmente feliz, a aventura não encontrou seu fim ainda...

    Certo dia, Morty Magnum voltou de Alberta, e encontrou seus amigos conversando na praça de Juno, ele vinha com um papel na mão:

    – Gente!! – Gritou Morty à distância

    – Morty Magnum, voltaste! – Disse Thunder Joe – Como há de ter sido sua peregrinação à Alberta?

    – É Morty! Conta! Que papel é esse? – Perguntou Metchano

    – Eu comprei um navio!! – Disse Morty alegremente – E vocês vêm comigo, ainda temos muita aventura pela frente.

    – Morty, não consegue descansar né? – Perguntou Metchano

    – Hehe... Ahoy!! Vamos zarpar!! Hehehe... Vamos lá!!~

    =================================================================================
    Fim de Bibliography of Magnum, obrigado por ler, nos vemos em Travel of Magnum!
    avatar
    -Rockstar-
    Administrador
    Administrador

    Mensagens : 933
    Reputação : 23
    Data de inscrição : 01/07/2010
    Idade : 24
    Localização : Sacro-Império de Arunafeltz.

    Re: Bibliography of Magnum

    Mensagem  -Rockstar- em Ter Jul 27, 2010 4:41 am

    Recomendo lerem! Se gostaram a Travel é ainda Melhor!
    avatar
    Icarus Morrisane
    Seeker
    Seeker

    Mensagens : 332
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 04/07/2010
    Idade : 21
    Localização : Kunlun

    Re: Bibliography of Magnum

    Mensagem  Icarus Morrisane em Seg Nov 15, 2010 2:43 pm

    Convido vocês a lerem essa fic, até agora só o Rock leu... leiam também a Travel of Magnum
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Bibliography of Magnum

    Mensagem  Bento em Ter Fev 08, 2011 12:17 pm

    Muito legal gostei mesmo. Agora vou passar para Travel of Magnum.

    A história está bem interessante, está conseguindo prender a atenção.^^

    Abraço,

    Bento Quevedu.
    avatar
    Fish-Teacher
    Hodremlin
    Hodremlin

    Mensagens : 142
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 08/02/2011
    Idade : 23

    Re: Bibliography of Magnum

    Mensagem  Fish-Teacher em Seg Dez 12, 2011 5:09 pm

    Muito legal,a história consegue prender a atenção do leitor como já aviam dito.

    Agora também vou ler Travel of Magnum.

    Abraços.
    avatar
    Asbrun*
    Hodremlin
    Hodremlin

    Mensagens : 150
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 05/10/2011
    Idade : 21
    Localização : Sao paulo

    Re: Bibliography of Magnum

    Mensagem  Asbrun* em Dom Dez 18, 2011 2:44 pm

    caraba ... eu não terminei de ler ainda mas está legal...

    Conteúdo patrocinado

    Re: Bibliography of Magnum

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Fev 23, 2018 7:25 pm