Um Presente dos Deuses

    Compartilhe
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Dom Ago 14, 2011 3:24 pm


    Era no Salão do Valhalla onde eram recebidos os mortos, aqueles que morreram em batalha, recentemente, tem sido mais visitado, as Valquírias, com a benção dos deuses, tem feito pessoas mais fortes, aqueles que ainda deveriam ter uma vida, poderia ter uma continuação, se as Valquírias achassem viável.

    Ermian também chegara ao Hall das Valquírias, ao chegar lá, foi recebido pelas Valquírias, com saudações, Ermian havia morrido, em uma batalha onde protegera um pequeno povoado, e também havia protegido seu filho, batalhando ao lado de Pamella sua esposa.

    Ermian e Pamella, a fim de proteger seu filho, o enviam com uma camponesa à barco para Prontera. Esse garoto, crescera, e virou um Sacerdote, com os cuidados da Catedral de Prontera. Porém, em sua vida, sempre ouve um vazio, os seus pais.

    Ermian e Pamella morreram em uma batalha em Moscóvia, protegendo a pequena aldeia dos Arruaceiros que invadiam e atacavam. Sozinhos, não poderiam fazer mais nada.

    Sob tais circunstâncias, foram levados ao Valhalla, mas separados.

    Ermian, estava um tanto confuso, acordara repentinamente em frente a uma Valquíria.

    - Ermian, nobre cavaleiro, defendestes famílias, e essas são gratas imensamente por seu esforço, está na hora de sentir paz.

    - Ah, agradeço... – Ermian estava confuso e ainda não sabia reagir. – Mas não sei o que dizer, meu filho ficou para trás, minha mulher, mal sei como morreu...

    - Não se preocupe. – A Valquíria o interrompe – Sua família está segura. Talvez você apenas não sabe como descansar.

    - Eu não acredito, tanto tempo lutando, treinando, e acabei assim, não que eu me arrependa de tê-los ajudados, mas, ainda não estava pronto para morrer, e parar... – Ermian dizia triste...

    - Entendo, mas chegou sua hora de descansar, mas se preferir, posso lhe dar uma alternativa, poderá nos auxiliar, pode trabalhar junto aos mortais, até certo ponto, poderá viver entre eles, conhecer, interagir, mas não irá sequer poder falar sobre a sua história, e sua ligação com o Valhalla.

    - Entendo, prefiro lutar então, viver uma vida submissa, realmente não é para mim. – Ermian se esclarecia.

    - Certo, lembre-se, estou lhe concedendo esse desejo, por sua capacidade de defender os outros, pela honra que carrega consigo. Portanto, lhe enviarei para os humanos, fique lá, mas irá para lá como um simples aprendiz, não irá brigar, apenas, ajudar, espalhar as boas coisas. Quem sabe não deva ajudar a Catedral de Prontera em sua missão de fé.

    - Humm... não sei bem o que dizer, mas acho que aceito. Obrigado.

    Com um simples piscar de olhos, Ermian se vê parado em Prontera, sentado embaixo de uma árvore.

    - Como vim parar aqui? – Ermian levanta-se assustado. Quando nota estar em Prontera. – Humm, Prontera, bom, vejo que não devo enrolar, vou para a Catedral, lá talvez eu consiga esclarecer melhor.

    Ermian então se dirige à Catedral, enquanto andava, reparava que não sentia a mesma força que antes tinha, muito menos suas vestes, possuía vestes simples, a de um aprendiz.



    Bom pessoal, segue o primeiro capítulo dessa Fic, ficou um pouco pequeno, mas essa é uma breve apresentação, logo trago mais capítulos.

    Comentem, se não gostarem, sintam-se a vontades para expressar suas opniões.

    Abraços.


    Última edição por Bento Quevedu em Ter Ago 16, 2011 11:43 am, editado 1 vez(es)
    avatar
    Agolas Grindelwald ~*
    Beholder
    Beholder

    Mensagens : 25
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 06/08/2011
    Idade : 22
    Localização : Atualmente Prontera

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Agolas Grindelwald ~* em Dom Ago 14, 2011 10:54 pm

    Nossa, Muito boa ! ^^ não demore a escrever os proximos capitulos...
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Um Presente dos Deuses - Capítulo II

    Mensagem  Bento em Seg Ago 15, 2011 12:17 pm


    Em frente a Catedral, Ermian se via perdido, não sabia exatamente o que deveria fazer lá dentro. Não se via como um noviço, portanto, não aprenderia essa função, ele entraria, e apenas ajudaria, era o que se passava na mente dele.

    - Entendo, mas não se preocupe, irei procurar algo para ajudar, enquanto isso, peça para alguém trazer garrafas com água lá de fora, assim poderemos preparar os cálices de água benta para nossa missão em Glast Heim. – Dizia Bento Quevedo com o Padre Bamph na entrada da Catedral.

    - Certo Bento, mas temos um problema, nossos noviços estão ocupados, não posso reunir essas garrafas agora. – Padre Bamph estava um pouco confuso.

    - Eu posso ajudar? – Ermian se apresenta. – Sou Er... “Me disseram que não poderia me identificar aqui também”, Sou Eduardo, me sinto na responsabilidade de ajudar a Catedral... Sinto que os deuses me querem por aqui... – Ermian não sabia muito bem o que dizer, mas de certa forma disse a verdade.

    - Isso seria ótimo. Escute, estamos com um pequeno impasse, precisamos reunir o maior número de garrafas com água, poderia nos ajudar a juntar? – Bento explica a homem que aparecera, com vestes simples, uma aparência de 25 anos.

    - Que seja, irei reuni-las e as trarei aqui o quanto antes. – Ermian então se dirige a sua primeira missão de volta ao mundo dos vivos.

    - “Devo me apressar, ao que parecem querer partir logo, tenho até o final da tarde para reunir isso.” – Assim Ermian se põe a caça das garrafas.

    Inicialmente, começou a juntar algumas que ficara pelo chão, nas Arredores de Prontera, lá pegava as garrafas que alguns aprendizes e jovens espadachins deixavam cair, muitas vezes eram de água, ou de suco, algumas que os Porings deixavam cair, essas “geléias”, eram muito astutas em pegar itens no chão.

    Assim vai se passando o dia, Ermian já havia pegado, por volta de 100 garrafas, mas resolveu continuar, ao notar que ainda não havia muitas ao chão, resolve então, partir para os pedidos, e começou a pedir para as pessoas, que se tivessem garrafas vazias, que dessem a ele.

    Ermian notou a dificuldade, que muitos jovens aprendizes passam, pedir, e as vezes até implorar, Ermian recebe muitas vezes, uma resposta negativa, e muitas vezes é até mesmo ignorado pelas pessoas.

    Ermian notara que o sol começava a se por, e resolveu ir encher aquelas garrafas, já conseguira por volta de 150 garrafas vazias. Agora deveria enche-las.

    Ao se dirigir ao lago, e conseguir encher todas as garrafas, o tempo já estava quase totalmente escuro, e Ermian agra teria um novo desafio, como carregar aquilo.

    Por sorte um mercador passava ali próximo.

    - Ei, quer vender essas garrafas? Faço um bom preço nelas. – O Mercador pergunta, com um rosto inocente, parecia ser amigável.

    - Na verdade, eu tenho que levá-las a Catedral, são todas para lá. Pode me ajudar a levar? –Ermian pede com educação.

    - Ah nem vou. Se não quer vende-las terei de procurar sozinho.

    - Ei espere, aceita levá-las, em troca de 10 garrafas dessas? – Ermian fazia uma proposta, sabia que não seria tão ruim perder 10 garrafas.

    - Humm, negócios, não só aceito por 20 garrafas. – O Mercador se colocava a negociar.

    - Tenha dó, é por uma boa causa, os deuses lhe agradecerão. – Ermian agia em contra-partida.

    - Ah, então faremos assim, 15 garrafas, e eu lhe ajudo a levá-las.

    - Certo. Vamos.

    E assim se colocavam a partir, Ermian ficara muito agradecido pela ajuda do mercador, seria muito difícil carregar sem o carrinho de um mercador. O Mercador por sua parte também ficara contente, iria receber 15 daquelas garrafas, e ainda estaria fazendo um bem.

    - Muito bem, podemos ficar aqui. Muito obrigado pela sua ajuda, sem você não conseguiria chegar aqui tão cedo. – Ermian agradecia.

    - Sem problema, você também me ajudou com essas garrafas, enfim, felicidades. Até mais. – O Mercador se despedia enquanto andava na direção contrária.

    Enquanto Ermian se juntava suas garrafas, empilhando-as de lado, Bento e o Padre Bamph aparecem na porta.

    - Oh, graças aos deuses, meus parabéns, você fez um ótimo trabalho. – Bamph dizia agora enquanto olhava no rosto de Ermian. – Você me parece muito conhecido, por acaso o conheço por aqui?

    - Ah... – Ermian se assustara, sabia que não podia dizer nada. – Acho que não, sou um pouco novo por aqui.

    - E como resolveu vir aqui nos ajudar? – Bento o interrogava, sentido algo estranho, algo que nunca sentira antes, poderia jurar que também conhecia aquele homem, não pelo rosto, mas pelo seu jeito.

    - Ah.... Eu eu ... bom... então.... – A barriga de Ermian faz um barulho de um ronco, provavelmente por estar com fome, afinal, desde que chegara ao mundo dos vivos, não comera nada.

    - Oras o que é isso, conversemos depois, com sua ajuda, lhe devemos o mínimo de gratidão, por favor jovem entre e coma algumas coisa conosco.

    - Obrigado Sr. Bamph. – Ermian agradecia.



    Bom pessoal, segue mais um pequeno capítulo, visto que escrevi em minha hora de almoço >_<...

    Enfim comentem...

    Abraços.


    avatar
    Power Ranger Azul Piscina
    Seeker
    Seeker

    Mensagens : 380
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/11/2010
    Idade : 22
    Localização : Atrás de você, olhando por cima do seu ombro... Nem pense em virar.

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Power Ranger Azul Piscina em Seg Ago 15, 2011 12:43 pm

    Oooooooooooooooooooooooh *-*

    Beento quando cê vai me ensinar a escrever assim D:?
    Muito boa a fic manolo Õ7

    Como o Ermian pôde sair do Salão das VAKIrias sem pegar nenhuma? o.o Ele envergonha a raça dele e.e
    avatar
    Agolas Grindelwald ~*
    Beholder
    Beholder

    Mensagens : 25
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 06/08/2011
    Idade : 22
    Localização : Atualmente Prontera

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Agolas Grindelwald ~* em Seg Ago 15, 2011 4:47 pm

    Otimo...
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Seg Ago 15, 2011 6:32 pm

    Obrigado pelo apoio pessoal, isso me anima e inspira a continuar escrevendo ^^...

    Abraços.
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Um Presente dos Deuses - Capítulo III

    Mensagem  Bento em Qua Ago 17, 2011 11:48 am


    - Oras, não faça cerimônias, há comida em fartura em nossa mesa, coma mais jovem aventureiro. – O Padre Bamph dizia ao apontar para as comidas à mesa.

    - Obrigado Padre, agradeço pela comida, acho que devo procurar onde passar a noite, e descansar um pouco. – Dizia Ermian já como em um tom de despedida.

    - Não se preocupe quanto a isso, por favor, aceite um de nossos humildes aposentos. – Padre Bamph dizia para Ermian.

    - Obrigado senhor. – Ermian dizia, quando percebera que tanto o Padre Bamph quanto Bento, o olhavam como quem pensavam longe.

    - “Esse garoto me lembra muito o Bento enquanto ficava aqui na Catedral.” – Pensava o Padre Bamph distraído em seus pensamentos.

    - “Eu tenho uma estranha sensação que já o conheço, mas não consigo lembrar dele em nenhum momento.” – Bento pensava, enquanto não dizia nada durante o jantar.

    - Bom, creio que já esteja em boa hora para dormirmos. Bento por favor, acompanhe o nosso jovem até os aposentos. Irá passar a noite aqui Bento? – o Padre Bamph sabia que eram as poucas vezes que Bento dormia lá.

    - Sim claro, além do mais, já está um pouco tarde, melhor ficar por aqui hoje. – Bento dizia ainda olhando para Ermian, e curioso para saber sobre ele.

    E assim se dirigem aos aposentos da Catedral. Bento de imediato, não conseguira dormir. Pensava intensamente, na sensação que tinha de conhecer o aventureiro. No entanto, não conseguia sequer uma pista de onde conhecera. Não se lembrava de nenhuma vez ter ouvido o nome de Eduardo.

    Ermian por sua vez, também não conseguia dormir, pensava se estava se saindo bem no mundo dos vivos, e pensava o quanto seria difícil falar com as pessoas conhecidas, sem ao menos poder se identificar.

    A noite então passa, vagarosa, com alguns cochilos, mas sem nenhum sono profundo, tanto Ermian quanto Bento, acordam ao mesmo tempo.

    O dia em Prontera amanhecera muito bonito, o sol já raiava, o clica tinha uma brisa suave e fresca. Para muitos, podia se dizer que era o paraíso, a não ser pelo barulho na avenida central, onde os mercadores faziam suas vendas, as vezes, até mesmo no grito, para chamar mais a atenção.

    Ao concluírem suas tarefas matinais, se encontram a mesa para a primeira refeição do dia. Após um momento de oração, sugerida pelo Padre Bamph, voltam a conversar e comer.

    - Como passaram a noite? – Perguntava Padre Bamph a fim de interagir.

    - Mal – Ermian e Bento disseram ao mesmo tempo e se entreolhavam.

    - Não consegui dormir direito, tive apenas alguns cochilos. – Dizia Bento ao olhar para Ermian.

    - O mesmo para mim, não consegui pregar os olhos, por mais que trinta minutos. – Ermian dizia também encarando Bento.

    - Humm, entendo. Enfim, como veio parar aqui jovem Eduardo? – Padre Bamph o perguntava.

    - Ah... “Como vou dizer agora” – Ermian terá um conflito mental agora. – Sou um andarilho, ando muito por ai, a fim de descobrir sobre o mundo... – Ermian jamais teve que criar uma história em tão pouco tempo.

    - Humm, entendo, Bento também tem uma história incrível...

    - Padre... por favor, creio que ele não queira saber... – Bento interrompe o Padre.

    - Não, não, eu gostaria muito de saber sobre sua história. Adoro histórias.

    - Muito bem, deixe que eu conto. Bento, veio ainda quando bebê para a Catedral, sobre os braços de uma camponesa. Eles vinham de Moscóvia. Infelizmente, havia tido um ataque à pequena aldeia, os pais de Bento estavam lá, protegendo a cidade, lutaram até o fim de suas vidas, defendendo a aldeia e seu filho...

    - Ermian... – Ermian o interrompia, dizendo vagarosamente, era notável que ele pensara alto demais.

    - Perdão, o que foi que disse? – Bento agora o interrogava, como ele conhecia esse nome?

    - Ah, não nada não, por favor continue. – Ermian tentava fugir do que tera feito.

    - Opa lá, agora irá explicar, esse nome não se ouve todos os dias, e por sinal, é o nome de meu pai, o que sabe sobre isso? – Bento se virava para Ermian, olhando seriamente para ele. Estava determinado a saber sobre o que se tratava.

    - Também fiquei curioso, como conhece esse nome Eduardo? – Padre Bamph agora também teria ficado curioso.

    - Eu sou Ermian...

    Com um piscar de olhos, Bento desperta em sua cama, nada havia ali, a posição do sol indicava que uma parte da manhã já se fora.

    Bento assustado, procura por Padre Bamph, que por sinal também acabara de despertar.

    - Bamph, o que aconteceu? – Bento dizia ofegante.

    - Ah, não sei, só tive um sonho estranho, onde tinha um aventureiro, que dizia ter o nome de seu pai, nessa hora eu despertei. – Dizia Bamph ainda desnorteado com sono.

    - Não foi um sonho, também vi isso, foi real. Mas o que de fato aconteceu? – Bento indagava mais a si mesmo do que ao Padre Bamph.

    Enquanto isso, Ermian de repente se apresentava na frente da Valquíria, que o enviou para o mundo dos vivos.

    - Ermian, eu lhe dou um voto de confiança, e é isso que faz em troca? E o nosso acordo de não se identificar? – Dizia a Valquíria, quase nervosa, porém em um tom controlado.

    - Me desculpe, mas quando juntei a história, foi instantâneo, aquele sacerdote lá, é meu filho, Ermian II... – Dizia Ermian afobado.

    - O nome dele é Bento Quevedu, só para constar, mas independente de quem seja, não deveria manter um contato tão intimo, e muito menos se apresentar dessa maneira.

    - Mas, e não poderei jamais falar com meu filho? – Ermian dizia trazendo lágrimas aos seus olhos.

    - Não, você não pode interferir na ordem natural. Deixe como está. Se eu achar prudente, outrora lhe mando de volta ao mundo dos mortais.

    - Certo entendo. – Ermian dizia com grande pesar.

    Ainda na Catedral, Bento estava inquieto, pensando no que acontecera de verdade, e como faria para provar que aquilo havia sido real. Ao que parecia, ninguém lembrava do aventureiro. Provavelmente uma façanha da Valquíria.

    - Muito bem, irei descobrir qual a forma necessária para tirar isso a limpo. – Bento estava determinado, seus olhos tinha cor novamente, há muito, Bento não sentia adrenalina.

    - Bento, por favor, não vá fazer nenhuma besteira, isso poderia ser simplesmente um presente dos deuses, que nos fizesse relembrar de seu pai. – Padre Bamph tentava acalmar Bento.

    - Não pode ser presente algo assim, se foi real, e tenho certeza que foi, isso está longe de ser um presente.

    - Mas Bento, como poderia tirar satisfação com os céus? – Bamph ainda tentava convencê-lo.

    - Irei da forma tradicional, chegarei ao hall das Valquírias, irei buscar minha morte, e farei a busca disso pessoalmente... – Bento não parecia dizer isso em modo figurativo...



    Ta ai pessoal, acho que os capítulos estão ficando pequenos, mas como os estou fazendo em minha ora de almoço, não me sobra muito tempo para escrever.

    Espero que gostem, e comentem...

    Abraços.
    avatar
    Power Ranger Azul Piscina
    Seeker
    Seeker

    Mensagens : 380
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/11/2010
    Idade : 22
    Localização : Atrás de você, olhando por cima do seu ombro... Nem pense em virar.

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Power Ranger Azul Piscina em Qua Ago 17, 2011 3:26 pm

    Holy shit o Bento vai querer se suicidar ou algo do genêro? D:

    Nããão Bento não vá para o lado emo branco da força D:

    Puts Bento tá muito fod* continua logo antes que eu tenha um infarto de curiosidade D:
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Qua Ago 17, 2011 5:43 pm

    Pois é Bear, o Bento quer buscar a todo custo seu objetivo, veremos no que vai dar.

    Não se preocupe, pretendo continuar em breve.

    Abraços.
    avatar
    Fish-Teacher
    Hodremlin
    Hodremlin

    Mensagens : 142
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 08/02/2011
    Idade : 23

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Fish-Teacher em Qua Ago 17, 2011 6:32 pm

    Cool o Bento vai morrer \o/.Vou liderar a GvE uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuul.Brinks ashshashash.
    Ta ficando muito legal Bento seu cenario também ta INCRIVEL,bem que você poderia (se isso acontecer) fazer a "morte" do Bento em on tbm né?
    Enfim ta bem legal mesmo,continua ae ^^

    Abraços Fish-Teacher.
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Um presente dos Deuses - Capítulo IV

    Mensagem  Bento em Qua Ago 17, 2011 9:19 pm

    Sugestão de Trilha sonora para acompanhar a leitura:
    Spoiler:

    - Pelo amor dos deuses Bento, que besteira está prestes a fazer? – O Padre Bamph dizia quase que em desespero.

    - Irei fazer o que for preciso Bamph, sei que o que vi foi real, para descobrir, terei de ir diretamente a fonte. Vou procurar o método mais adequado e irei procurar... uma forma de chegar lá. – Bento não queria dizer suicídio propriamente dito, mas faria o que fosse preciso.

    - Por favor Bento, você está sendo afobado, acalme-se, pense melhor...

    - Me desculpe Bamph, adeus, até mais... – E assim Bento se dirige ao sul de Prontera, ninguém poderia pará-lo, ninguém sabia o que Bento faria.

    Bento então toma um rumo, iria a Izlude, pegar um aeroplano, em direção à Rachel. Bento começara a pensar um pouco, no entanto, não mudou de idéia, só acrescentou um parágrafo a história.

    Antes de tomar qualquer decisão, ou melhor, antes de concluir qualquer decisão, devia antes falar com seu fiel amigo Zhed. Bento já se preparava. – “Ainda terei de ouvir os sermões” – Pensava Bento enquanto esperava dentro do Aeroplano.

    A viagem parecia se tornar longa, Bento ficava cada vez mais tenso, e cada músculo de seu corpo ficava mais rígido a cada momento. Bento na verdade, ainda não conseguia imaginar, como explicar toda a história para Zhed. Muito menos sabia dizer para si mesmo o que estava acontecendo.

    O capitão do aeroplano anunciava então estar nas proximidades da Planície de Ida. Bento sentira um arrepio enorme passar em seu corpo, o momento, seja ele qual fosse, estava próximo. Por um breve momento, Bento pensou em concluir seu plano, na Terra Sagrada dentro do Templo de Rachel. Mas logo esvaziou a mente. O Aeroplano havia chegado ao seu destino.

    A caminhada até o templo de Rachel foi demorada, foram os passos mais pesarosos que Bento já deu em toda sua vida. Nunca sentira tanto peso nas costas, como sentira nesse momento. Só sabia pensar em uma coisa. – “Eu tenho que descobrir a verdade agora”. – Bento pensava já em frente a escadaria pro Templo.

    - Bento, Bento, aqui... – Um jovem Sacerdote chamava a atenção de Bento.

    - Yazu? – O que faz aqui? – Bento se assustara com o jovem.

    Yazu era um noviço até pouco tempo atrás, Bento o ajudara um pouco em sua evolução, e lhe ensinou muitas coisas de como sobreviver em algumas circunstâncias. Enquanto Bento se lembrava dele, logo pensara, enquanto outrora ensinava como sobreviver, Bento não sabia como iria morrer.

    - Eu pedi para que o Padre Bamph me deixasse vir ao templo, acabei de ver o Senhor Zhed. Ele dizia que tinha um pressentimento estranho, mas que estava bem, acho que deveria vê-lo. – O Jovem Yazu se explicava, com o rosto contente por ter se tornado um Sacerdote, e um pouco preocupado com Zhed.

    - Entendo, vou já ia falar com ele mesmo. Enfim, parabéns por se tornar um Sacerdote, não fico surpreso, sempre se dedicou, é o mínimo que merece. Até mais. – Bento se despedia, deixando um enorme sorriso no rosto de Yazu, feliz com o elogio.

    - “O que será que acontece com Zhed? Melhor eu ir com calma, meu velho amigo pode não agüentar ouvir tudo de uma só vez.” – Bento estava apreensivo.

    - Nemma, Zhed está lá dentro? – Dizia Bento ao notar que Nemma brincava com as crianças do lado de fora do Templo.

    - Está sim Bento, ele parece estar um pouco triste, ou preocupado, mas disse que estava bem. Ah, na verdade, ele disse alguma coisa para Panno, pergunte para ela lá dentro. Ela deve saber de alguma coisa. – A jovem Nemma explica para Bento e logo volta a brincar com as crianças.

    - Certo obrigado. – Bento agradecia ao entrar no templo, onde logo percebe Panno, na entrada, distraída lendo um livro.

    - Panno? Está tudo bem? – Bento se apresentava, tentando conter o fôlego e dizer calmamente enquanto entrava no belo templo.

    - Sim, claro, só estava um pouco distraída. Bento, o Senhor Zhed me disse para que pedisse que você fosse até a sala dele. Ele dizia estar um pouco preocupado. – Panno dizia ainda mais confusa que Bento.

    - Certo, obrigado Panno. Divida com sua irmã. – Bento entregava alguns doces para Panno.

    - Obrigado Bento. – Panno abria um sorriso. Bento sabia que essa seria uma idéia boa, tirar aquela apreensão dos olhos das jovens.

    Bento então se dirige para a sala de Zhed. Com muito esforço, e com as palavras e o fôlego preso em sua garganta, consegue se apresentar.

    - Zhed. Está livre?

    - Bento, pelos deuses, eu esperava por você. – Zhed dizia com um rosto preocupado.

    - O que aconteceu Zhed? Desde que cheguei ao Templo, todos falam de sua estranha reação. – Bento tentava acalmar Zhed colocando a mão em seu ombro.

    - Bento, antes de tudo, preciso ter a certeza do por que estar aqui. – Zhed dizia apreensivo.

    - Na verdade, vim me despedir de você, meu amigo, e lhe pedir um favor, cuide dos guardiões. Não sei o que vai acontecer comigo. – Bento dizia isso, quase como em uma confissão.

    - Era o que eu temia. Bento, essa noite, eu tive um sonho terrível. Sonhava que você se despedia de todos nós. Como um último Adeus, e isso não me pareceu ser apenas um sonho, isso se concretiza agora.

    Os dois então, se sentaram, e fizeram um grande momento de silêncio, enquanto isso, no Hall das Valquírias. Ermian estava junto a uma Valquíria, essa que uma vez o mandara para o mundo dos vivos, e a mesma que o tirou de lá em seguida.

    Ermian ainda discutia o fato de querer poder viver com seu filho. Ermian tinha que saber como era ter seu filho próximo a ele.

    - Mas para que? Já não sofreu demais no mundo dos vivos? Ainda quer voltar lá? – A Valquíria dizia, agora mais com pena do que relutância.

    - Entenda, eu nasci para protegê-los, e ainda sinto que não fiz tudo que pude, hoje, se me permitir voltar a viver, irei treinar, procurar ser o mais forte, para proteger a quem conheço. Inclusive minha mulher.

    - Infelizmente sua mulher não poderá lhe acompanhar. – A Valquíria, relutava em se despedir de Ermian. Ela pessoalmente o queria ali, junto a ela, mas percebera sua sede por lutar e proteger.

    - Me permita, dê-me essa chance. Eu preciso conhecer meu filho. – Ermian dizia com lágrimas aos olhos.

    - Está certo, Ermian, por favor, cuide-se. Irei lhe dar uma ajuda, agora irá voltar não como um aprendiz e muito menos como um Cavaleiro, mas voltará como um Lorde, e irá proteger da forma mais honrosa, aqueles que lutam pela vida.

    Com isso, a Valquíria lhe dá um beijo em sua boca. Ermian ficara surpreso, até então não percebera, mas a Valquíria havia se apaixonado por Ermian. Provavelmente seria um escândalo no Valhalla, mas ela teria feito isso de novo se preciso.

    Ermian surpreso, acordou num piscar de olhos em Rachel, capital de Arunafeltz.

    - Bento por favor fique e pense mais um pouco, isso não é prematuro demais? Talvez precise de uma boa noite de sono, e pensar no que fazer. – Zhed tentava convencer Bento de não fazer nada imprudente.

    - Eu estou certo disso, não deixarei isso passar em branco Zhed.

    Nesse momento, Bento e Zhed olham surpresos aquele que aparecera na porta da sala de Zhed.



    Bom pessoal, segue mais um capítulo, dessa vez, com mais algumas coisas. Espero que gostem da leitura.
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Sex Ago 19, 2011 11:48 am

    Galera, o próximo capítulo, irá levar mais um tempinho. Mas irei preparar algo bem legal para compensar. ^^

    Abraços.
    avatar
    Agolas Grindelwald ~*
    Beholder
    Beholder

    Mensagens : 25
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 06/08/2011
    Idade : 22
    Localização : Atualmente Prontera

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Agolas Grindelwald ~* em Sex Ago 19, 2011 12:36 pm

    AHAHAHA essas valquirias são umas biscateras mesmo u.u

    Ve se escreve logo o proximo T_T
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Qui Set 01, 2011 11:30 am


    - É como ver um morto não é verdade? – Ermian aparecia, com um sorriso reprimindo uma grande emoção.

    - Pelos deuses. Ermian. M-mas... o q-que aconteceu? Como pode realmente estar aqui? E... – Zhed gaguejava, enquanto Bento não tinha uma reação sequer.

    - Uma longa história Zhed, uma longa história. Erh... Bento... você... – Ermian também gaguejava, não sabia qual das tantas emoções que sentia, devia apresentar naquele momento.

    - Pai. – Bento disse isso, com tanta emoção, afinal, nunca havia se dirigido ao seu pai, essa, fora sua primeira vez, e corre ao encontro daquele que se apresentara.

    Com um forte abraços, ambos sentem suas lágrimas escorrerem aos seus rostos. O abraço durou alguns minutos. Zhed não sabia se deveria dizer alguma coisa, na verdade, pensava que aquele momento era um momento para os dois, afinal não é todo dia que se encontra um pai que tivera morrido anos atrás.

    - Bento, meu filho. Vejo que realmente honrou o seu sangue. Do contrário, não teria Zhed como um amigo. – Ermian dizia, enquanto puxava Zhed para um abraço.

    -Eu... não sei o que dizer. Queria tanto que isso acontecesse, mas não fazia a mínima idéia de como aconteceria. – Bento ainda emocionado, tentava limpar o rosto de suas lágrimas, misturadas com a de Ermian.

    - Muito menos eu filho. Eu mesmo não sei como tudo começou. – Ermian dizia, olhando Zhed e Bento na mesma sala.

    - Venham, sentem-se, por favor, Ermian, nos explique o que aconteceu. – Zhed dizia ao pegar chá, sabia o quanto Ermian também gostara, assim como Bento, ambos não negavam um chá bem quente.

    - Obrigado Zhed. Eu mesmo não saberia dizer. Fiquei um tempo servindo ao Salão do Valhalla. Em algumas vezes, até mesmo passei por Asgard, à fim de cumprir alguns pedidos das Valquírias. – Ermian agora, contava sua história.

    - Eu de alguma forma, me acostumei aquela vida, não sentia meu corpo envelhecer. Talvez por isso ainda tenho a mesma feição. Fiz algumas missões, uma em especial. Foi treinar um jovem Cavaleiro, destinado a proteger o mundo do Ragnarok. Eu pessoalmente fiz seu treinamento, e o ensinei sobre as honras de um cavaleiro.

    - Esse cavaleiro, ficou no Valhalla? – Bento perguntara, já ouvira uma história, e Bento começara a assimilar com algo contado por Ermian.

    - Seu nome era Ferus. Eu treinei por alguns anos. E não foi exatamente no Valhalla, foi em Asgard. Eu não conheci muito sobre a história dele. Mas sei que eu o devia treiná-lo para proteger o mundo, ou ao menos prepará-lo. Já deve estar por aqui.

    - Erh, isso só pode ser destino dos deuses.... – Zhed dizia com uma risada discreta.

    - Por que? Algo que eu disse? – Ermian ficara confusa, também notara que Bento sorria.

    - Ferus, agora faz parte do clã o qual eu lidero. – Bento explicava da maneira mais simples.

    - Sério? Realmente eu preciso me atualizar. Filho, um clã? Posso saber como os identificam? E qual sua natureza?

    - Eu fazia parte do conselho dos Guardiões de Freya. Tínhamos como meta, manter a paz até onde fosse possível, e manter os três reinos em paz. Com o passar do tempo lhe explico melhor. Infelizmente nosso Líder Rockstar, teve de sair, não sei dizer ao certo por que, mas ele dizia que iria carregar o nome dos Guardiões consigo, e iria levar o nome para o que tivesse que fazer, porém sozinho. – Bento começava a explicar.

    - E você assumiu a liderança? – Ermian se colocava a par do assunto.

    - Não exatamente, eu e os integrantes dos Guardiões de Freya, nos reunimos, e resolvemos criar um novo clã. Através de uma votação, acharam que eu me sairia bem como Líder. Após isso, nós criamos oficialmente o Garten Von Edda. – Bento termina seu breve resumo.

    - Entendo, meus parabéns. – Ermian dizia orgulhoso por seu filho.

    - Obrigado... Pai... – Bento ainda não se acostumara a dizer isso. Estava começando a aprender agora. – Mas... e então, o que aconteceu depois? Era você na Catedral?

    - Sim, era eu. As Valquírias me ofereceram a chance de conhecer o mundo novamente. Com uma série de acontecimentos, uma em especial, resolveu me trazer. Eu implorei por isso. Tinha visto você, e queria fazer parte desse mundo novamente. Com muito esforço, ela me colocou de volta, agora tenho novos poderes. Sou agora um Lorde, e ela me deu um presente. Que voltaria com a mesma idade com a qual eu morri. Portanto, ainda tenho 25 anos. – Ermian sorria.

    - Pai, estou muito feliz, de tê-lo comigo agora. Mas... o que aconteceu com a minha mãe? – Bento dizia um pouco receoso.

    - Me desculpe filho, não consegui sequer ter uma informação sobre ela. Talvez ela deva ter recebido seu merecido tempo de descanso. Acredite, a vida dela foi cansativa.

    - Entendo, espero que esteja bem. – Bento dizia abaixando a cabeça.

    - Com certeza ela está. Ermian, fico feliz de vê-lo novamente.

    E assim, com uma enorme alegria, Ermian acompanhado de Bento e Zhed, reencontrava velhos amigos do Templo. Ermian servira lá por muito tempo enquanto vivo.

    Os mais jovens, também ficaram feliz em ver Ermian, por mais que não o conhecessem, ouviram muitas histórias sobre ele. Ermian tinha um sorriso estampado em seu rosto. Sentia-se honrado por tantos calorosos “Seja bem vindo novamente”.

    O dia se passa, cada um conta um pouco do que aconteceu nos últimos tempos. Bento principalmente. A experiência de ter um pai para ele era maravilhosa. Contou tudo sobre o antigo clã o qual era do Conselho, e sobre o atual clã o qual lidera, Garten Von Edda.

    A noite chega, uma bela noite por sinal. Os ventos que vinham, eram ligeiramente frios, um clima perfeito para dormir bem. Ambos estavam cansados. Bento se dirigia a morte, Ermian voltara a vida.

    - Bom, vamos comer alguma coisa. Durmam por aqui. Ermian creio que esteja com fome. – Zhed com um enorme sorriso fazia a oferta.

    - Obrigado o convite Zhed. E quanto a comida, sou realmente muito grato. Agora estou vivo novamente, e preciso relembrar o sabor da comida.

    E assim todos se dirigem a um refeitório. Lá fizeram um banquete em homenagem a volta de Ermian, ele era muito querido pelas pessoas do Templo. Já tivera ajudado diversas pessoas que ali viviam. Sempre lutou para manter a segurança de todos que conhecia.

    Após o belo banquete, quando todos já estavam fartos. Resolvem irem aos dormitórios. Zhed deixa um dormitório que tinham duas camas, para Bento e Ermian, sabia que ambos ainda conversariam durante a noite.

    - Obrigado Zhed, uma boa noite. – Ermian se despedia já na porta do quarto ao lado de Ermian.

    - Uma boa noite para vocês também. Que Freya os abençoe.

    E assim se dirigem as suas camas. Ermian e Bento, já deitados, falam um com outro de suas aventuras. Bento principalmente. Fala do clã, e o quão isso era importante para ele. Bento dizia que mal sabia quais seriam suas funções como um líder. Aceitara o posto pela honra, e também por que gostava muito de todos, mantê-los unidos, era como uma missão para Bento.

    E com algumas falas, agradecimentos e parabéns, ambos caem no sono. A noite então se passa. Acordam bem humorados, agora recuperados. Podiam decidir o que fazer, agora como família, Ermian e Bento, viveriam uma nova vida.



    Ermian e Bento ainda andavam por Rachel, conversando um com o outro, Ermian já sabia tanto sobre o que clã, que nem mesmo Bento lembrava que sabia de tanta coisa sobre o que havia acontecido.

    - Quero apresentá-los ao pessoal do Garten Von Edda. Vou enviar-lhes uma carta, convocando-os aqui em nossa base. – Bento dizia enquanto caminhava ao lado de Ermian.

    - Será um prazer. Vocês tem uma base aqui? – Ermian perguntara despreocupado. Imaginara que o grupo devia ser grande, afinal manter uma base não é fácil.

    - Sim, não só aqui, mas uma em cada um dos três principais governos. Os governos ofereceram uma base cada um, aos Guardiões de Freya, hoje ainda os mantemos.

    - Entendi. – Ermian ainda ficava surpreso com as histórias de Bento.

    - Vamos para lá. Já escrevo as cartas lá, e aproveito para lhe apresentar o lugar. – Bento fazia o convite.

    - Claro. – Ermian aceitara com um grande sorriso.

    Rachel atualmente é muito mais habitada do que há alguns anos atrás. Uma grande quantidade de negociantes chegou a essas terras. Além dos visitantes, que não cansavam de ver a imensidão do Templo de Freya.

    O clima era muito bom para um dia de exploração. O sol era um pouco forte, mas era muito bom para passear.

    Se dirigiram então para a Base Secundária de Rachel do Garten Von Edda. Ao chegar, Ermian reconhecera o lugar, e fica orgulhoso, por saber que o lugar ficara sob o comando da GvE.

    Bento vai a sua sala, e começa a escrever as cartas para os guardiões. Bento usou um papel, o qual usara apenas em ocasiões especiais. O material dessa simples folha, era leve, e suave, com um tom delicado de bege. Para escrever, Bento usou uma pena muito macia, junto com tinta preta, e começara a escrever, enquanto seu pai olhava a base.

    Caros Guardiões. Por meio desta, quero expressar minha felicidade, de rever meu pai.

    Convido-os para que compareça a base secundária de Rachel, esta noite, para uma confraternização, e assim os apresento ao meu pai.

    Deixarei para explicar o fato, quando estiverem aqui. Espero ansiosamente a presença de vocês.

    Chegava então a noite. Bento comprara algumas bebidas, e fizera alguns pratos. Compareceram quase todos os integrantes do clã. Com exceção de Ferus, que não apareceu. Mas Bento o entendia, com os assuntos recentes, Ferus estava muito ocupado.

    Bento, ao convidar todos a um brinde, fala brevemente sobre a volta de seu pai, e oferece um brinde em sua honra, o pai do qual deveria realmente ter orgulho.

    Todos dão um grito de felicidade e brindam a chegada de Ermian. Uma noite notável. A festa seria muito especial. Bento estava satisfeito com a confraternização. Para ele, era um dia mais que especial.

    Quando a noite terminara, muitos resolvem voltar para casa, apenas Bear e Yuuki resolveram ficar na base, estavam cansados, acharam mais seguro permanecer na base.

    Apenas Ermian e Bento ficaram na sala de estar, sentados no sofá, cansados, e com o sono aparecendo, ouvem uma batida na porta.

    - Uma hora dessas? Será que alguém do Templo precisa de alguma coisa? – Bento pergunta estranhando a aparição de alguém.

    Bento vai até a porta e a abre para saber quem era. Quando Ermian nota o silêncio vai até a porta ver o que havia acontecido.

    - BENTO!!!!!! – O grito de Ermian acorda Bear e Yuuki.
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Qui Set 01, 2011 11:32 am

    Ta ai pessoal, mais um capítulo da Fic. Logo postarei mais uma parte, só depende de minha evolução.

    Enfim, comentem ^^

    Abraços.
    avatar
    Yuuki
    Gremlin
    Gremlin

    Mensagens : 80
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 27/07/2010
    Idade : 22
    Localização : Morroc

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Yuuki em Qui Set 01, 2011 2:51 pm

    Se você ama sua vida ... continue postando ò_ó ... Brinks *-*
    MeolDeols Tá perfecto @_@
    Ponte que partiu, tá MUITO bom Bento, continua aew \o\ lol /o/ ... ~õ~
    avatar
    Pay On
    Gremlin
    Gremlin

    Mensagens : 66
    Reputação : 3
    Data de inscrição : 24/05/2011

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Pay On em Qui Set 01, 2011 3:56 pm

    Bora dar leech no bento/ermian pra ele postar logo a outra parte ò_ó

    Muito boa a fic bento, gostei muito de ler, e espero ver as outras partes logo, e espero ME VER NELAS ò_ó
    avatar
    Fish-Teacher
    Hodremlin
    Hodremlin

    Mensagens : 142
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 08/02/2011
    Idade : 23

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Fish-Teacher em Qui Set 01, 2011 3:59 pm

    Nossa bento,Perfect,Perfect,Perfect,Perfect,Perfect,Perfect,,Perfect.
    Ma acho que o Bento vai morrer T.T.Enfim....CONTINUA ESCREVENDO SENÃO TE MATO ò.ó

    Abraços,Fish-Teacher
    avatar
    Power Ranger Azul Piscina
    Seeker
    Seeker

    Mensagens : 380
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/11/2010
    Idade : 22
    Localização : Atrás de você, olhando por cima do seu ombro... Nem pense em virar.

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Power Ranger Azul Piscina em Sex Set 02, 2011 8:48 am

    Nossaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa *-----------*
    O Ermian pegou a valquíria \õ/, esse é o meu garoto *-*

    Nossa Bento, tá muito foda a fic, e se você morrer eu te mato Ò_ó, É MELHOR SER MATADO DO QUE MORRER Õ7
    Sério Bento, tá muito foda a fic, continua loogo q.q
    E vai me dar umas dicas pra mim escrever a minha a minha e-e
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Sex Set 02, 2011 11:13 am

    Obrigado pessoal. Não imaginei que estivessem gostando tanto. Logo trago a continuação dela.

    Abraços.
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Sab Set 03, 2011 5:04 pm


    Um susto para qualquer pai, e principalmente, para aquele que acabara de conhecer o filho.

    Ermian encontra Bento com uma adaga na barriga. Bento não estava desmaiado, mas estava quase a ponto, segurando a adaga na barriga, não conseguia usar uma palavra, Ermian logo se aproxima e tenta ajudar.

    Logo Yuuki e Bear aparecem, com o susto não se aproximam de imediato.

    - Por favor, depressa, preciso de ajuda aqui.

    - Mana ajuda ele, eu não sei o que fazer. – Bear dizia já quase que em lágrimas com o susto.

    - Ah... ta bom. – Yuuki dizia também assustada.

    Yuuki, como uma Super Aprendiz, auxilia com socorros de imediato. Ao menos conseguiu tirar a adaga da barriga de Bento, e logo conseguira fazer um breve curativo, para estancar o sangue.

    - Certo, obrigado, vou levá-lo ao Templo. Fiquem aqui e fechem as portas. Não sabemos o que aconteceu aqui ainda. – Ermian dizia pegando Bento nos braços, e levando-o para o Templo, a fim de buscar socorros mais eficientes e profissional.

    Quando Yuuki e Bear estavam fechando as portas, Bear encontra um pedaço de papel ao chão, e pega para ler.

    - A.. ao.. mas que letra feia.... – Bear ficara nervoso por não poder ler direito.

    - Deixe me ver isso. – Yuuki pegava o papel das patas de Bear e começara a ler.

    Aos amigos do padreco. Espero que ele sobreviva. Quero ter a chance de fazê-lo sofrer muito ainda. Se quiserem mais informações, me encontrem amanhã, quando o sol estiver a pino, perto da nascente no centro de Rachel. Eu os conhecerei.

    Assim a Yuuki termina de ler a carta, confusa e assustada. Não sabia o que dizer.

    - É melhor esperar o tio Herman chegar. – Dizia Bear ao lado de Yuuki.

    - É Ermian Bear, e concordo com você. Vamos fechar tudo e esperar por ele.

    E assim os dois se colocam a fechar portas e janelas, tentando manter o local mais seguro, pelo menos até que Ermian chegasse e os guiasse pelo que deveria fazer.

    - Por favor, preciso de ajuda urgente, Bento está ferido. – Ermian dizia adentrando ao Templo sem se importar com quem estivesse a frente.

    - Por favor venha comigo... – Um dos Sacerdotes guiava Ermian para uma sala, onde poderiam cuidar de Bento.

    Ermian então chega numa sala com outros dois Sacerdotes e um Sumo Sacerdote, eles se reúnem com o susto, e logo percebem que era Bento, e se preparam para tentar ajudá-lo.

    Ermian então espera do lado de fora da sala, ansioso, andando de um lado para o outro, até que ouve o chamarem.

    - Como ele está? Está bem? Já está acordado? Já pode falar? Já pode andar? – Ermian fazia uma pergunta atrás da outra, como se não se importasse com demais explicações, apenas queria ouvir que Bento estivesse bem.

    - Conseguimos fechar seu ferimento, mas pela grande quantidade de sangue perdida de uma só vez. Ele ainda está muito fraco. No entanto, pode falar com ele. Venha. – O Sacerdote então leva Ermian até a cama onde Bento estava deitado.

    - Meu filho, como está? – Ermian dizia se ajoelhando ao lado da cama e pegando a mão de Bento.

    - Não foi dessa vez que conseguiram. Mas não se preocupe, vou pegar esse desgraçado. – Bento dizia com a voz rouca fraca.

    - Ow ow, calma ai, você não vai sair desse quarto tão cedo, e muito menos irá procurar por quem fez isso a você. Eu mesmo vou cuidar disso. Sabe quem foi?

    - Não sei, apenas abri a porta, e o infeliz me acertou em cheio. – Bento dizia olhando para seu pai.

    - Senhor Ermian, aconselho a deixá-lo descansar. Sugiro que faça o mesmo. – O Sacerdote aparecia na sala.

    - Certo, filho, tome cuidado, qualquer coisa, peça para que me encontrem na base. – Ermian se despedia.

    - Certo Pai, obrigado. Boa noite. – Bento dizia, e quase que instantaneamente dorme.

    Ermian então se dirige para a base, ficara preocupado com Yuuki e Bear também, sabe-se lá quem teria feito isso, poderia querer voltar.

    Ao chegar, ele fica de um ponto, onde do segundo andar, poderiam ver quem era pela janela, quando Bear percebeu que era Ermian, corre para a porta, para deixá-lo entrar.

    - Tio Her, Ervian... Tio como é seu nome mesmo? – Bear sempre se confundia com seu nome.

    - Oi Bear, meu nome é Ermian. Como estão? Apareceu mais alguém aqui? – Ermian perguntava procurando por Yuuki, e ficara mais sossegado quando a vira arrumando algumas coisas na sala de jantar da base.

    - Oi Ermian, não entrou mais ninguém, mas encontramos essa carta no chão. – Yuuki entrega o bilhete encontrado para Ermian, que o lê com um susto, no entanto, tenta se controlar.

    - Só não entendo, se ele é um assassino, por que quer nos encontrar durante o dia? – Bear dizia mostrando sua confusão.

    - Ele é astuto, nesse horário e no centro, todos estarão olhando, não poderíamos matar esse infeliz enquanto estivéssemos sendo observados. – Ermian explicara sua dedução.

    - Tem razão. Mas o que faremos? – Yuuki dizia.

    - Vocês nada. Eu irei sozinho procurar esse cara amanhã. Quero tirar essa história a limpo. – Ermian dizia com a mão no queixo, pensando.

    E assim, Yuuki e Bear voltam a dormir. Ermian por sua vez, não conseguira pregar os olhos. A aflição de saber sobre seu filho machucado, e um estranho que simplesmente aparece, é muito intimidador.
    O dia amanhece. O sol raiva com força, e o dia se mostrava bonito. Ermian a pouco tempo atrás, acabara cochilando no sofá. Bear e Yuuki acordam. Bear curioso, chama Ermian, que acorda em um susto.

    - Ermian, você ta bem? – Bear perguntava sentando ao seu lado.

    - Ah sim. Obrigado, vou ao templo ver como Bento está. – Ermian dizia se levantando.

    - Espere um pouco, estou fazendo algo para comermos. Vamos comer, e vamos juntos. – Yuuki dizia lá sala de jantar.

    E assim, eles comem em silêncio, Bear lambuzando as patas com mel, e Yuuki um pouco assustada ainda, não sabia o que fazer com aquela situação.

    - Bom, acho melhor irmos. Estou preocupado com Bento. – Ermian dizia se levantando, e chamando Bear e Yuuki para o acompanharem.

    Chegando no Templo, Ermian vai direto ao quarto de Bento, mas já no corredor, escuta uma pequena confusão de formando no quarto de Bento.

    - Zhed, por favor? Não posso deixar isso assim! – Bento dizia com a voz recuperada, porém como de frustrado com uma notícia.

    - O que está acontecendo aqui? – Ermian apareceu no quarto olhando os sacerdotes mantendo Bento sentado na cama.

    - Realmente não nega ser seu filho. Acredita que ele quer ir ao encontro de quem o acertou? – Zhed dizia nervoso.

    - Bento, ainda com essa idéia? Não se preocupe, o infeliz deixou uma carta ontem a noite, irei encontrá-lo em algumas horas. – Ermian dizia entrando no quarto e se sentando em uma cadeira.

    - Eu vou junto. – Bento dizia firme.

    - Não, não vai, não se preocupe. Vamos nos encontrar no centro. Ele não pode fazer nada em público. Se algo ocorrer, não tem problema, aprendi alguns truques novos no Valhalla. – Ermian dizia convencido.

    - Eu não aguento isso. – Zhed dizia ao sair da sala, enquanto Bear e Yuuki entravam.

    - BENTO! – Bear dizia gritando e corria em direção de Bento, quando notam que Bear iria pular em cima de Bento, Ermian o segura no ar, para que não machucasse Bento.

    - Bear, creio que não quer matar o que sobrou de Bento neh? – Ermian dizia dando risada junto com todos na sala.

    - Obrigado por virem. Yuuki. Pode mandar uma nova carta para os outros? Diga que estou debilitado por enquanto. Deixarei meu pai assumindo minha posição por enquanto. – Bento dizia com a voz convicto do que estava dizendo.

    - Ei, você só está fraco, não está morto ainda. Você é o Líder. – Ermian dizia.

    - Não tem problema, conheço alguém quando vejo uma. Você representa bem esse cargo. Yuuki, chame todos aqui. Assim poderemos resolver alguns assuntos, e vou pedir a todos que me ajudem a descobrir sobre isso. Se eu estou sendo ameaçado, isso pode chegar a vocês também.

    - Tudo bem Bento.

    Yuuki então, volta para a base acompanhada de Bear e Ermian, que deixam Bento descansando. Afinal, a hora do encontro já estava chegando.

    Ermian vai direto ao local marcado para encontro, com sua mão sempre na bainha da espada. Ficava acordado para qualquer movimento estranho.

    Um tempo parado, e em menos de um segundo, Ermian se vira e coloca a ponta da espada discretamente na barriga de um arruaceiro que se aproximava de Ermian.

    - Tenho ouvidos mais alerta do que pode imaginar. – Ermian dizia ao notar a surpresa do Arruaceiro.

    - Para que violência? Estou aqui para conversar. – O Arruaceiro se afasta um pouco.

    - Certo, pois diga, por que, e para que? – Ermian era direto.

    - Bom, digamos que seja uma conta com a qual devemos saldar com Rockstar, em sua ausência, creio que o padrezinho já é o suficiente para ameaçá-lo. Pelo menos por enquanto.

    - Que dívida ele tinha com você ou vocês? – Ermian olhava nos fundos dos olhos do arruaceiro.

    - Ele nos deve um assassinato. Ele um dia acabou com um dos nossos. Precisamos... retribuir o favor. Mas prefiro que seja diretamente com ele. Enquanto não o encontramos, acabamos com seus “súditos” um a um. – O arruaceiro era muito provocador.

    - Não deixarei. O que quer?

    - Encontre Rockstar. Lhes darei um prazo. Irei vigiá-los de perto, principalmente o sacerdote. Mas se eu perceber que não houve nenhum movimento. Irei começar a matar, e não apenas provocar. Poderão sentir grandes perdas. Portanto, não demorem.

    [RP]
    avatar
    Bento
    Moderador
    Moderador

    Mensagens : 533
    Reputação : 18
    Data de inscrição : 23/12/2010
    Idade : 25
    Localização : Rune Midgard

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Bento em Sab Set 03, 2011 5:05 pm

    Ta ai pessoal, mais uma parte da Fic postada. Essa parte, dá inicio a Role Play, que irei marcar em breve.

    Espero que gostem. Comentem ai ^^

    Abraços.
    avatar
    Fish-Teacher
    Hodremlin
    Hodremlin

    Mensagens : 142
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 08/02/2011
    Idade : 23

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Fish-Teacher em Sab Set 03, 2011 5:32 pm

    \O/Demais \O/
    Bento esta demaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais.
    Vou fazer uma visitinha para o Ermian e para o Bento que esta ferido T.T.Continua ae \o/

    Abraços Fish-Teacher
    avatar
    Yuuki
    Gremlin
    Gremlin

    Mensagens : 80
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 27/07/2010
    Idade : 22
    Localização : Morroc

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Yuuki em Dom Set 04, 2011 12:58 pm

    Oh My God ...
    CONTINUA @_@ ! Putz mt bom *o*
    avatar
    Power Ranger Azul Piscina
    Seeker
    Seeker

    Mensagens : 380
    Reputação : 8
    Data de inscrição : 13/11/2010
    Idade : 22
    Localização : Atrás de você, olhando por cima do seu ombro... Nem pense em virar.

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Power Ranger Azul Piscina em Dom Set 04, 2011 2:25 pm

    Puts, realmente tá muito bom, eu to adorando *---*

    Aaah, Bento, cê fez exatamente como eu sou *q*
    Incrível tá muito booom. Continua logo, ou então eu vou pular em cima de ocê ò-ó!

    Conteúdo patrocinado

    Re: Um Presente dos Deuses

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Maio 21, 2018 4:30 pm